Cidadeverde.com
Cidades

Acusado de matar esposa por auxílio emergencial é condenado a 19 anos de prisão no Piauí

Imprimir

Foto: Divulgação/PM-PI

O juiz Robledo Moraes Peres de Almeida, do juiz da Vara Única da Comarca de Caracol, condenou Leonardo Pereira dos Reis a 19 anos e três meses de reclusão pelo assassinado da esposa Marlene Silva Santos, de 28 anos, por causa de um auxílio emergencial.

Marlene foi morta a facadas no dia 20 de março de 2020 no município de Caracol, distante 607 km de Teresina. A motivação pelo crime seria o gasto relacionado aos R$ 600 do auxílio emergencial.

Segundo denúncia apresentada pelo Ministério Público, o casal teve uma discussão porque o acusado não aceitou que a esposa gastou o dinheiro com comida e não deixou dinheiro para ele gastar com bebidas alcóolicas.  A mulher foi esfaqueada várias vezes pelo marido, que após o crime fugiu, mas foi preso horas depois. 

Leonardo Pereira foi julgado pelo Tribunal do Júri da Comarca de Caracol, no dia 9 de março, que reconheceu a materialidade do homicídio e a autoria atribuída ao acusado.

Na decisão, o juiz reconheceu que a morte se enquadra nas características de feminicídio e destacou as consequências do ato para os três filhos menores de idade.

“As consequências foram gravíssimas, pois geraram o óbito da vítima. Outrossim, ultrapassaram a ordinariedade para o delito de homicídio, quais sejam, a dor e o sofrimento para os entes queridos, uma vez que a vítima deixou três filhos menores de idade, os quais foram privados da convivência com sua mãe, o que agrava as consequências da morte”, destacou Robledo Moraes na decisão.

Leonardo Pereira dos Reis foi condenado a 19 anos e 3 meses, homicídio qualificado pelo motivo fútil e homicídio praticado contra a mulher por razões de sexo feminino, por envolver violência doméstica e familiar, tipificado no art. 121, §2°, II e VI, c/c o §2º-A, I, do Código Penal. O juiz também manteve a prisão preventiva do acusado.

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Imprimir