Cidadeverde.com
Política

Governo apresenta nova proposta de reajuste para professores ativos e inativos

Imprimir

 

Em reunião com os representantes do Sinte, o governo do estado apresentou uma proposta de implantar o piso nacional dos professores para ativos e inativos de R$ 3.845,63 e autorizar um reajuste de 14,58% para as outras classes de professores. 

O secretário estadual de Governo, Osmar Júnior, informou que o governador Wellington Dias (PT) vai encaminhar para a Assembleia Legislativa uma proposta de reajuste que determina que nenhum professor, ativo ou inativo, ganhe menos do que R$ 3.845,63.

O secretário garantiu também que todos os servidores do estado terão reajuste de 10%, sendo que os professores vão ter uma incorporação e um auxílio alimentação que dará um reajuste de 14,58%. 

“O governo tem se mantido aberto ao diálogo todo esse período. Acabamos de formalizar uma proposta onde o governador encaminhará a Assembleia o reajuste do piso dos professores para o estabelecido em lei. Nenhum professor do Piauí, ativo ou inativo vai ganhar menos que R$ 3.845,00. Aos professores serão incorporado ao do auxílio alimentação, fazendo com que reajuste para os professores seja de 14,58% este ano”, disse Osmar Júnior. 

A proposta é para cerca de 40 mil profissionais da educação, que estão há 19 dias em greve. 

A presidente do Sinte, Paulina Almeida, disse que vai apresentar a proposta em assembleia geral para ser avaliada pelos professores. 

Ela disse que a proposta de reajuste de 33% apresentada pelo governo só beneficia as classes iniciais A e B e adianta que não atende a reivindicação da categoria, que pede 33% linear. 

De acordo com o secretário de Governo, o impacto do novo reajuste que será encaminhado à Alepi será de mais de R$ 600 milhões. 

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Matéria original 

Três secretários estaduais estão reunidos com representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte) em uma tentativa de encerrar greve dos professores da rede estadual. Participam do encontro os secretários Osmar Júnior (Governo) e Ariane Benigno (Administração), além de representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT). 

O governo está apresentando uma nova proposta de reajuste salarial para os professores ativos e inativos. A categoria entrou em greve reivindicando o reajuste de 33% linear e recomposição de defasagem salarial. 

A reunião acontece a portas fechadas, na sede da Secretaria de Administração e Previdência (Seadprev). 

 

 


Flash Yala Sena
[email protected] 

 

Imprimir