Cidadeverde.com
Geral

Imepi lacra balança de bagagens no Aeroporto de Teresina por irregularidade

Imprimir
  • FISCALIZAÇÃO_IMEPI_(4).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • FISCALIZAÇÃO_IMEPI_(2).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • FISCALIZAÇÃO_IMEPI_(1).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • FISCALIZAÇÃO_IMEPI_(6).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • FISCALIZAÇÃO_IMEPI_(5).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • FISCALIZAÇÃO_IMEPI_(3).jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com

O Instituto de Metrologia do Piauí (Imepi) lacrou uma das balanças de bagagens do Aeroporto Petrônio Portela, em Teresina. Durante fiscalização na manhã desta terça-feira (15), em parceria com a OAB, os fiscais identificaram que o equipamento, da companhia aérea Latam, apresentava irregularidade na pesagem. 

Segundo a coordenadora de fiscalização do Imepi, Geusenir Rabelo, a balança lacrada pelo estava apresentando uma diferença de 75 gramas a mais, o que lesava o consumidor ao pagar pela bagagem.

“Existe um limite tolerável da bagagem, onde o consumidor não paga. No caso dessa balança, ele não estava sendo respeitado. Utilizando medidas do Imepi, constatamos que uma das balanças do aeroporto está dando uma diferença de 75 gramas para mais. Ou seja, o consumidor está pagando por algo que não está tendo”, frisou Rabelo. 

O Cidadeverde.com entrou em contato com a assessoria de imprensa da companhia aérea Latam e aguarda um posicionamento. O espaço segue aberto para esclarecimentos.

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Durante a fiscalização, o diretor do Imepi, Maycon Monteiro, alertou aos passageiros que frequentam o aeroporto que fiquem atentos a algumas características na hora da pesagem. 

Ele lembra que é preciso que o passageiro esteja atento ao visor da balança e a ventilação mecânica que por ventura possa ficar próximo dela. 

“Muitos não sabem, mas a ventilação do ar condicionado, se estiver acima da balança, pode prejudicar na hora da pesagem. Isso porque a ventilação mecânica pode fazer com que a bagagem fique mais pesada. É importante também que o consumidor veja, antes de colocar a bagagem, se a balança está zerada”, acrescentou Maycon Monteiro. 

Orientações 

Para evitar ser lesado, o diretor do Imepi destaca os seguintes pontos: 

  • Consumidores precisam olhar se as balanças têm um selo do Inmetro do ano vigente;
  • Saber se não há alguma interferência de ventilação mecânica, ventilação artificial, ventilação natural. Para que não haja nenhum problema na hora da pesagem. 
  • O visor do display da balança tem que estar à mostra para o consumidor para que ele possa acompanhar e saber qual o peso de fato. 
  • Se alguma balança, por ventura, tiver tara, a companhia tem que ter um cartaz, algo especificando o peso da tara e na hora da pesagem tem que ser descontada essa quantia. 

O diretor Maycon Monteiro aleta ainda que a população que se sentir lesada faça as denúncias através do 0800 281 1411. 

“A nossa população piauiense tem sido bem participante. Temos recebido constantes denúncias através da nossa ouvidoria que é 0800 281 1411 ou nas nossas redes sociais, de forma presencial. Nós temos bastante denúncias variadas sobre balanços, postos de combustíveis, e revendedoras de botijão de gás que essa semana também a gente vai estar fiscalizando”, completou o diretor do Imepi.


A LATAM Airlines Brasil esclarece que a manutenção e aferição das balanças de pesagem de bagagem são de responsabilidade da Infraero, administradora do aeroporto Senador Petrônio Portella (THE – Teresina).

 A companhia confirma que na manhã desta terça-feira (15) durante uma fiscalização do IMEPI (Instituto de Metrologia do Piauí) foi constatada uma falha na aferição em um dos equipamentos utilizados pela companhia e a balança interditada.

 A LATAM reitera que o ocorrido foi um fato isolado e está alinhada com os padrões de exigências e as normas da Agência Nacional de Aviação Civil.

 

 

 

Nataniel Lima 
[email protected]

Imprimir