Cidadeverde.com
Esporte

Sete jogadores se apresentam à seleção brasileira para jogos das Eliminatórias

Imprimir

A seleção brasileira começou a se apresentar nesta segunda-feira para os dois jogos das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo do Catar, nos dias 24 e 29 deste mês. Já são sete atletas que se integraram ao elenco comandado pelo técnico Tite.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Da Inglaterra, chegaram o zagueiro Thiago Silva, do Chelsea, o volante Fred e o lateral Alex Telles, do Manchester United, o meia Philippe Coutinho, do Aston Villa, o meia-atacante Gabriel Martinelli, do Arsenal, e o atacante Richarlison, do Everton.

O zagueiro Felipe, do Atlético de Madrid, completou este pequeno grupo. Ele foi chamado após o corte de Gabriel Magalhães, que pediu a dispensa para acompanhar o nascimento da primeira filha

Além de Magalhães, o atacante Raphinha foi outro nome cortado no domingo por ter testado positivo para a covid-19. Um substituto para o jogador do Leeds United, da Inglaterra, não foi escolhido

A seleção brasileira foi convocada para dois jogos neste mês, nesta quinta-feira, contra o Chile, no Maracanã, e diante da Bolívia, no dia 29, em La Paz.

A princípio, serão as últimas partidas da seleção nas Eliminatórias, mas é possível ainda a realização do jogo contra a Argentina, que foi interrompido logo nos primeiros minutos, no ano passado.

Os ingressos para a penúltima rodada das Eliminatórias, que pode garantir o "título" ao Brasil caso vença e a Argentina não passe da Venezuela, na sexta, serão vendidos exclusivamente pelas redes sociais. 

O mais barato será a meia entrada para o setor Leste Superior, a R$ 40,00. O bilhete mais caro é a inteira para os setores Leste e Oeste Inferior, a R$ 220,00 cada. Norte e Sul saem por R$ 120,00.

Depois das Eliminatórias, a CBF deve anunciar uma lista de até seis amistosos, que servirão de preparação para a Copa do Mundo, em junho e setembro.

Tite tinha a meta de enfrentar rivais europeus para testar a seleção diante de adversários mais exigentes, mas os futuros adversários devem ser de outros continentes.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir