Cidadeverde.com
Cidades

Vídeo: vereador saca arma contra colega na Câmara durante sessão no MT

Imprimir

Um vereador da Câmara Municipal de Querência (MT) apontou um revólver contra colega de parlamento durante sessão realizada na Casa na manhã de segunda-feira (21). Imagens do circuito interno da Casa mostram o momento exato em que a arma é sacada e o corre-corre entre vereadores, seguranças e pessoas que acompanhavam a sessão.

Nas imagens o vereador Neriberto Erthal (PSC), conhecido como Professor Neriberto, primeiro secretário da Casa, se levanta da Mesa-Diretora e vai em direção ao vereador Edimar Batista (PDT), que estava sentado em sua cadeira. O parlamentar também se levanta. Não há áudio.

Neriberto dá um tapa no colega e cai. Seguranças chegam. Neriberto fica de pé e saca a arma. Pessoas que acompanhavam a sessão saem correndo. O vereador Batista cai abraçado a um segurança.

Um outro segurança tenta acalmar o vereador armado, que é levado para a parte de trás da Mesa-Diretora da Casa. Um dos parlamentares da Câmara, que havia se escondido embaixo da mesa, levanta-se.

Não houve disparos.

O presidente da Câmara de Querência, Telmo Brito (PDT), que comandava a sessão, afirmou à reportagem, nesta terça-feira (22), que a discussão entre os dois parlamentares foi por causa de uma emenda à Lei Orgânica do município em tramitação na Casa.

A emenda aumenta de 9 para 11 o número de vereadores na cidade. O parlamentar que sacou a arma é a favor do texto. Já o que poderia ter sido alvo dos disparos é contra.

A discussão ocorreu, segundo o presidente da Casa, porque o parlamentar armado reclamava que o colega para quem apontou a arma era a favor do texto e que mudou de opinião depois de pressão da opinião pública.

"Um xingou o outro, mas partir para vias de fato ou sacar arma não dá", disse o presidente da Casa. Ambos poderão ter processos abertos por quebra de decoro parlamentar, segundo o presidente da câmara.

A reportagem não conseguiu contato com o vereador que sacou a arma. Já o que poderia ter sido atingido por disparos não quis responder perguntas da reportagem, e afirmou apenas sempre ter sido uma pessoa calma.

A emenda que gerou o embate, conforme o presidente da câmara, não estava sequer na ordem do dia, ou seja, não seria votada em Plenário na data. O texto ainda tramita nas comissões.

Porém foi citado durante parte da sessão em que é dada palavra a vereadores inscritos para pronunciamentos sobre o tema que desejarem.

Em nota divulgada na segunda-feira a câmara de Querência disse que uma investigação policial será aberta para apurar o fato de um parlamentar estar armado durante sessão na Casa.

Fonte: Folhapress

Imprimir