Cidadeverde.com
Esporte

São Paulo decide Paulista com Palmeiras em vantagem revertida só uma vez na final

Imprimir

Palmeiras e São Paulo decidem neste domingo (3) o Campeonato Paulista. No Allianz Parque, a formação alviverde tem uma missão cumprida apenas uma vez em toda a história da competição: a conquista do título após derrota por dois gols de diferença na primeira partida da final.

Foto - Paulo Pinto / saopaulofc.net

No jogo de ida, na quarta-feira (30), no Morumbi, o São Paulo triunfou por 3 a 1. Agora, para ficar com a taça, o Palmeiras precisa vencer por diferença de ao menos três gols ou ganhar por dois e tentar a sorte na disputa por pênaltis.

É uma tarefa historicamente difícil. Dos dez times que perderam por dois ou mais gols de diferença a primeira das duas pernas da decisão, só um fez a festa na segunda. Em 2007, o Santos levou 2 a 0 do São Caetano, devolveu o placar e levantou o troféu por ter feito melhor campanha.

Foi só nos anos 1970 que o estadual de São Paulo passou a ser concluído em finais de jogos múltiplos, ainda assim de maneira inicialmente esporádica. Depois, como ocorreu em parte dos anos 1990, só importava o vencedor de cada jogo, não o placar -havendo um ganhador em cada embate, era disputada prorrogação.

De qualquer maneira, já com a decisão em dois jogos, houve a partir de 1985 múltiplas ocasiões em que uma equipe começou com vitória por mais de um gol. E o Palmeiras espera ser apenas o segundo a se recuperar desse baque.

Ninguém jamais voltou, na final paulista, de uma derrota por três gols. Por isso os alviverdes comemoraram bastante o gol de falta de Raphael Veiga, que diminuiu o prejuízo no Morumbi e alimentou a esperança de uma virada.

"Foi importantíssimo, deu uma sobrevida", afirmou o lateral direito Marcos Rocha. "A gente sabe que fazer três gols é difícil. O time deles é muito bem treinado e está jogando bem. Mas fizemos o gol, tivemos essa sobrevida, agora temos a chance de ser campeões em casa."

Será o primeiro título decidido entre Palmeiras e São Paulo no reconstruído Parque Antarctica, agora Allianz Parque. E os donos da casa esperam evitar a decepção que tiveram na primeira final que disputaram na moderna arena contra o arquirrival Corinthians, campeão paulista de 2018 na zona oeste paulistana.

Já os tricolores buscam seu primeiro bicampeonato estadual em 30 anos. Campeões em 2021 em cima do próprio Palmeiras, eles têm a chance de celebrar seu primeiro troféu sob comando de Rogério Ceni, que foi grande ídolo como goleiro, mas ainda persegue um troféu como treinador são-paulino.

"Não é meu título, é do São Paulo", afirmou o ex-jogador, vislumbrando a possibilidade de ser campeão. "Não tem melhor jeito de crescer do que ganhar jogos, títulos. Seria muito importante para essa geração de meninos pendurar esse quadro na parede."

Para concretizar a conquista, Ceni terá de vencer o duelo com aquele que é um ídolo da outra torcida, mas pelo que fez como técnico. À frente do Palmeiras, Abel Ferreira já conquistou duas edições da Copa Libertadores, chegou a nove finais e quer mais.

As finais do Paulista em dois jogos que começaram com vitória por ao menos dois gols:

1985
Portuguesa 1 x 3 São Paulo
São Paulo 2 x 1 Portuguesa
São Paulo campeão

1991
Corinthians 0 x 3 São Paulo
São Paulo 0 x 0 Corinthians
São Paulo campeão

1992
Palmeiras 2 x 4 São Paulo
São Paulo 2 x 1 Palmeiras
São Paulo campeão

1999
Corinthians 3 x 0 Palmeiras
Palmeiras 2 x 2 Corinthians
Corinthians campeão

2001
Botafogo 0 x 3 Corinthians
Corinthians 0 x 0 Botafogo
Corinthians campeão

2004
Paulista 1 x 3 São Caetano
São Caetano 2 x 0 Paulista
São Caetano campeão

2007
São Caetano 2 x 0 Santos
Santos 2 x 0 São Caetano
Santos campeão

2009
Santos 1 x 3 Corinthians
Corinthians 1 x 1 Santos
Corinthians campeão

2012
Guarani 0 x 3 Santos
Santos 4 x 2 Guarani
Santos campeão

2017
Ponte Preta 0 x 3 Corinthians
Corinthians 1 x 1 Ponte Preta
Corinthians campeão

Fonte: Folhapress

Imprimir