Cidadeverde.com
Esporte

Fortaleza é campeão invicto do Nordeste e fecha fim de semana de finais pelo Brasil

Imprimir

Em um jogo dramático, com ao todo 20 minutos de acréscimos na soma dos dois tempos, o Fortaleza venceu o Sport por 1 a 0, na Arena Castelão, neste domingo (3), e conquistou de forma invicta a Copa do Nordeste de 2022.

O gol do título saiu no tempo extra da etapa inicial, em pênalti cometido por Thyere sobre Moisés e convertido por Yago Pikachu.

Na etapa complementar, a arbitragem chegou a assinalar uma penalidade máxima para o Sport, mas o lance foi revisado, e a marcação, anulada com a ajuda do assistente de vídeo (VAR).

Aos 35 minutos do segundo tempo, o Sport ficou em vantagem numérica em campo após a expulsão do atacante Robson, do Fortaleza, por cotovelada no rosto de Thyere.

A partida ainda ganhou mais emoção devido a um apagão dos refletores, um gol anulado do Sport, por falta de ataque, e uma confusão à beira do campo, tudo isso na parte final do duelo.

Empurrado pela torcida, o Fortaleza conseguiu segurar a pressão e enfim soltou o grito de campeão após o apito final, já aos 58 minutos do segundo tempo.

As equipes haviam empatado em 1 a 1 no primeiro jogo da decisão, disputado na quinta-feira (31), na Arena Pernambuco, com gols de Zé Welison e Bill.

Com o triunfo, a campanha do Fortaleza nesta edição da Copa do Nordeste termina de forma invicta, com sete vitórias e cinco empates. O tricolor cearense já havia faturado o torneio regional uma vez, em 2019.

CAMPEÕES ESTADUAIS

Neste fim de semana, também foram coroados ao todo nove campeões estaduais pelo Brasil.

Na região Sudeste, os vencedores foram Palmeiras, Fluminense e Atlético-MG.

Neste domingo (3), o Palmeiras goleou o São Paulo por 4 a 0, reverteu a derrota por 3 a 1 no jogo de ida e levantou o troféu do Campeonato Paulista pela 24ª vez.

Veja a cobertura da decisão do Campeonato Paulista No sábado, o Fluminense ficou com a taça do Campeonato Carioca ao empatar em 1 a 1 com o Flamengo, no Maracanã. Gabigol abriu o placar para o rubro-negro e Germán Cano igualou o confronto.

Como havia vencido por 2 a 0 na ida, com outros dois gols do argentino, o Tricolor pôde enfim festejar o 32º título estadual após um jejum de dez anos.

Em Minas Gerais, a festa foi alvinegra. Em duelo único que marcou a volta das torcidas rivais dividindo o estádio Mineirão ao meio, o Atlético-MG venceu o Cruzeiro por 3 a 1 e sagrou-se tricampeão. Foi o 47º título estadual do clube.

Hulk marcou duas vezes e ficou com a artilharia da competição. O outro gol atleticano foi anotado por Nacho Fernández, e Edu diminuiu para a equipe celeste nos minutos finais.

Na região Sul, as taças ficaram com Coritiba, Grêmio e Brusque.

Neste domingo (3), o Coritiba venceu o Maringá por 4 a 2 no Couto Pereira e conquistou o Campeonato Paranaense pela pela 39ª vez, após um hiato de cinco anos.

Os visitantes saíram na frente, mas os mandantes não deram chance para a zebra, com gols de Alef Manga, Igor Paixão (dois) e Léo Gamalho.

No duelo de ida, fora de casa, o alviverde já havia vencido de virada, por 2 a 1, também com gols de Léo Gamalho e Igor Paixão.

No Rio Grande do Sul, o Grêmio manteve a hegemonia local e faturou o Campeonato Gaúcho pela quinta vez consecutiva, com vitória sobre o Ypiranga por 2 a 1, no sábado (2). Foi o 41º troféu estadual do clube.

Rodrigues e Bruno Alves construíram a vantagem gremista, com Erick descontando para os visitantes. O tricolor já havia levado a melhor no duelo de ida, em Erechim (RS), pelo placar mínimo, com gol de Lucas Silva.

Em Santa Catarina, o troféu voltou para as mãos do Brusque após um jejum de 30 anos sem o título estadual. Por ter feito melhor campanha na primeira fase, a equipe comemorou após dois empates com o Camboriú na decisão.

Depois de sair perdendo e igualar o placar no jogo de ida (gols de Juliano e Fernandinho), o Brusque festejou diante da torcida após um 0 a 0 em casa no duelo da volta.

No Centro-Oeste, a festa ficou por conta dos torcedores do Atlético-GO e do Cuiabá.

Na decisão goiana, o Atlético-GO venceu as duas partidas da final contra o Goiás. Após abrir a disputa em casa com triunfo por 1 a 0, o Dragão ganhou também a partida da volta por 3 a 1, de virada, em terreno adversário.

O time esmeraldino saiu na frente com gol do artilheiro Nicolas, mas o rubro-negro reagiu na etapa final com Marlon Freitas, Shaylon e Wellington Rato.

Foi o 16º título do Atlético-GO no Campeonato Goiano, curiosamente conquistado no dia do 85º aniversário do clube.

Já o Cuiabá conquistou o bicampeonato mato-grossense ao golear o Rondonópolis por 4 a 0 na Arena Pantanal, com gols de Marllon, Valdívia, Alesson e Pepê. No jogo de ida, a equipe também havia saído vitoriosa, pelo placar de 3 a 2.

Por fim, na região Norte, quem fez a festa foi a torcida do Manaus, campeão amazonense pela quinta vez em seis finais consecutivas.

Após vencer o jogo de ida por 2 a 1, a equipe superou o Princesa pelo mesmo placar, na condição de visitante, com gols de Palmares e Rayne.

Fonte: Folhapress

Imprimir