Cidadeverde.com
Esporte

Santos estreia na Copa Sul-Americana após ampliar leque e reforçar elenco

Imprimir

O Santos estreia na fase de grupos Copa Sul-Americana nesta terça-feira (5), a partir das 19h15 (de Brasília), após fechar o elenco para a competição e para o Campeonato Brasileiro com cinco reforços: o zagueiro Maicon, os volantes Willian Maranhão e Rodrigo Fernández e os atacantes Jhojan Julio e Bryan Angulo.

O time do litoral paulista enfrentará o Banfield, da Argentina, no estádio Florencio Sola, em Buenos Aires.

Somadas, as cinco contratações representam investimento de pouco mais de R$ 2 milhões: R$ 1,1 milhão pelo empréstimo de Jhojan Julio (LDU-EQU), R$ 600 mil pelo empréstimo de Rodrigo Fernández (Guaraní-PAR) e R$ 500 mil pela compra de Willian Maranhão (Bahia). Desses R$ 500 mil, metade será diluída ao longo do contrato. Maicon e Bryan Angulo vieram livres.

Logo na sua chegada, em 25 de fevereiro de 2022, o técnico Fabián Bustos se reuniu com o departamento de futebol chefiado por Edu Dracena e com a análise de mercado do clube. Após vários encontros, o Santos separou uma lista com opções para cada posição carente do elenco.

Dentre essas alternativas, Bustos tinha suas prioridades. Entre elas estavam o meio-campista Fernando Sobral, do Ceará, e dois do Barcelona de Guayaquil (EQU), seu ex-time: o lateral-direito Byron Castillo e o atacante Emmanuel Martinez. Numa consulta prévia, o Santos entendeu que poderia viabilizar os "Planos A" do treinador com pagamento inicial de R$ 15 milhões.

O Comitê de Gestão do Santos, porém, limitou o investimento. Com pressa para reforçar o elenco e resistência interna, a saída foi partir para outros nomes da lista. Foi assim que o Santos contratou Rodrigo Fernández e Jhojan Julio com aporte de 15% do previsto. Na "guerra fria" entre futebol e gestão, venceu a gestão.

Bryan Angulo, em compensação, era prioridade de Bustos. O técnico argentino havia indicado outros volantes de marcação, mas gostou do que viu de Willian Maranhão e aprovou prontamente. Maicon também foi aceito de cara.

O departamento de futebol do Santos acredita que poderia ter feito outro tipo de investimento, mas confia nas indicações de Fabián Bustos e dos analistas.

O presidente Andres Rueda e os demais gestores entendem que é melhor contratar atletas livres ou por empréstimo com opção de compra para diminuir a chance de erro num momento de instabilidade financeira do clube.

Os valores fixados para aquisição de Rodrigo Fernández e Jhojan Julio são semelhantes: cerca de R$ 7 milhões. Eles chegaram por empréstimo até dezembro e maio, respectivamente. Angulo fechou até junho. Maicon até dezembro de 2023 e Willian Maranhão até o fim de 2024.

Com esses reforços, o Santos teve um acréscimo de quase R$ 1 milhão na folha salarial, mas o valor mensal estava abaixo de 2021. Com a saída de jogadores com pouco espaço nas próximas semanas, o Santos pretende retomar o patamar do ano passado em breve.

A delegação do Santos desembarcou em Buenos Aires neste domingo (3), para o jogo contra o Banfield. O lateral-direito Auro, outro reforço na temporada, não viajou à Argentina por escolha de Bustos, que tem Madson à disposição após retorno de lesão muscular, e que também pode usar o meia Marcos Guilherme na função. 

O atacante Bryan Angelo, que ainda não está registrado na CBF e fez poucos treinos com o time, também não viajou com a delegação. Outros desfalques confirmados são os atacantes Marcos Leonardo, suspenso das três primeiras rodadas da Sul-Americana, e Leo Baptistão, que sentiu dores musculares nos últimos treinos. 

Uma provável escalação do técnico Fábian Bustos tem: João Paulo, Bauermann, Maicon e Kaiky; Marcos Guilherme, Willian Maranhão, Rodrigo Fernández, Ricardo Goulart e Felipe Jonatan; Lucas Barbosa e Lucas Braga.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir