Cidadeverde.com
Esporte

Com nomes consolidados nas laterais, Palmeiras se prepara para enfrentar Goiás pelo Brasileiro

Imprimir

Após golear o Independiente Petrolero, da Bolívia, por 8 a 1 na terça-feira (12), o Palmeiras volta suas atenções ao Campeonato Brasileiro, e vai ao estádio da Serrinha, em Goiânia, neste sábado (16) para enfrentar o Goiás a partir das 16h30, pela segunda rodada do campeonato.

O clube alviverde paulista se prepara para superar tabu de quase 16 anos -desde 2006, foram dez jogos como visitante contra o clube goiano, dos quais o time alviverde paulista venceu somente três e empatou um.

Esta semana também marcou o fim da janela de transferências, levando os times a apresentarem seus últimos reforços. Quando a temporada começou, muitos palmeirenses nas redes sociais listavam jogadores para as posições que o Palmeiras deveria contratar.

E entre os nomes de centroavantes, meias, zagueiros e volantes, apareciam alguns de laterais-direitos. Giovanni González, uruguaio do Peñarol, por exemplo, estava entre os mais citados. Mas decorridos quatro meses, as atuações consistentes de Marcos Rocha, 33, e Mayke, 29, encerraram a discussão.

Até porque, o desejo por um lateral-direito foi sempre uma questão unicamente da torcida na gestão Abel Ferreira. Em conversas com pessoas do clube e membros da comissão técnica, a reportagem apurou que Abel e a diretoria nunca cogitaram trazer concorrência ou substitutos para a dupla.

Mayke e Rocha, inclusive, têm perfis diferentes e complementares. Embora também forte no apoio, Rocha, com Abel, aparece bem como zagueiro, em especial na fase de construção.

Já Mayke, versátil, mais de uma vez entrou em campo para ser ponta pela direita, como na Recopa, contra o Athletico-PR. O que permite ao técnico fazer escolhas de acordo com as características dos jogos.

Com 197 e 167 partidas, respectivamente, Rocha e Mayke estão entre os dez jogadores do elenco que mais vezes vestiram a camisa do Palmeiras. Rocha só perde para Dudu e Weverton. Mayke, Bola de Prata da ESPN em 2018, é o 9º. Vale a curiosidade: Rocha ficou em segundo na premiação naquele ano.

Quando Marcos Rocha recebeu, diante do Atlético-MG, o cartão amarelo que o suspendia da final da Copa Libertadores, em 28 de setembro, Mayke já tinha uma cirurgia no joelho direito programada para dois dias depois. As dores que vinham acompanhando o jogador desde o início de 2021 o levaram a uma artroscopia.

O procedimento era simples, o tempo para voltar a trabalhar com bola era de cerca de um mês. Mas recuperar a musculatura e o condicionamento físico para a final do torneio, em 27 de novembro, eram desafios que não se podia afirmar serem 100% transponíveis. Tanto que ele só volta a jogar em 10 de novembro, 40 dias depois do procedimento.

Mas Mayke não apenas jogou, como também participou do lance do qual nenhum palmeirense jamais se esquecerá. Aos cinco minutos do primeiro tempo, é ele quem recebe lançamento de Gómez e enxerga Raphael Veiga entrando livre na área para fazer 1 a 0 para o clube alviverde.

Na recente conquista do Campeonato Paulista, Mayke fez oito partidas e teve bons índices. De acordo com o Foot Stats, teve 92% de acerto nos passes, o que o coloca no Top 5 do time. Nas interceptações, com cinco, só perdeu para Jorge e, curiosamente, Rocha, com 6, que jogou dois jogos a mais.

Um dos capitães de Abel Ferreira, Marcos Rocha é peça importante no elenco. De modo que a renovação de seu contrato, que se encerra em dezembro, está nos planos da diretoria.

Quando estrear na Libertadores, campeonato pelo qual ainda não atuou, Marcos Rocha jogará sua décima edição seguida da competição. Vai ficar assim apenas atrás do paraguaio Nestor Camacho, do Olimpia (PAR), que jogou dez.

Décimo lateral que mais vezes atuou pelo Palmeiras na História, Rocha vive excelente início de temporada. É vice-líder em ações defensivas (desarmes + interceptações), desarmes e assistências.

Para a partida deste sábado, o técnico Abel Ferreira também poderá contar também com o meia Gustavo Scarpa, de volta após se recuperar de um trauma na coxa.

O zagueiro Luan continua como desfalque, ainda se recuperando de lesão. Uma provável escalação do Palmeiras tem: Weverton, Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Danilo, Zé Rafael e Raphael Veiga; Dudu, Rony e Rafael Navarro (Gustavo Scarpa).

Do lado do anfitrião, a partida marca a estreia de Jair Ventura como técnico do Goiás. Ele foi apresentado na quinta-feira (14), e já realizou os primeiros treinamentos com os jogadores com foco no Brasileiro, buscando superar o resultado negativo da estreia no campeonato, quanto o time goiano perdeu para o Coritiba por 3 a 0.

Ventura terá mais nomes à disposição para a disputa deste sábado: os atacantes Luan, Pedro Raul e Dadá Belmonte estão de volta, tendo participado dos treinos durante a semana. O zagueiro Sidnei, que não atuou na estreia contra o Coritiba porque não estava regularizado, já pode estrear pelo clube. 

Uma provável escalação do Goiás tem: Tadeu; Maguinho, Sidnei, Reynaldo e Danilo Barcelos; Caio Vinícius, Fellipe Bastos e Elvis; Apodi (Luan ou Diego), Pedro Raul e Dadá Belmonte.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir