Cidadeverde.com
Esporte

Inter marca no final e vence Fortaleza em jogo de adeus de D'Alessandro

Imprimir

A despedida de D'Alessandro foi com festa. Neste domingo (17), o Internacional marcou aos 44 minutos do segundo tempo e venceu o Fortaleza por 2 a 1. 

Foto - Ricardo Duarte - Internacional

O jogo válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro teve gol do próprio argentino, dois pênaltis para a equipe de Juan Pablo Vojvoda e ovação do público pela aposentadoria do ídolo.

O resultado encerra série de três jogos sem vitória do Inter, mas aumenta a sequência ruim do Fortaleza. Já são quatro partidas sem ganhar.

Os gols do jogo foram de Yago Pikachu, aos 50 minutos do primeiro tempo, D'Alessandro no minuto seguinte, e Alexandre Alemão, no fim do jogo.

Na próxima rodada, o Inter visita o Fluminense. O jogo acontece no sábado (23), no Maracanã. O Fortaleza encara o Ceará pela terceira rodada do Brasileiro, mas o time volta a campo bem antes. Na quarta-feira (20), contra o Vitória, pela Copa do Brasil.

Rodrigo Moledo foi bem, Pikachu esteve perto de decidir. Mas quem fez a diferença foi D'Alessandro. No último jogo da carreira, o meia fez o gol de empate do Inter. O gol de número 53 dele no estádio Beira-Rio.

O clima no estádio Beira-Rio era completamente outro, na comparação com o jogo diante do Guaireña, do Paraguai, pela Copa Sul-Americana.

A demissão de Alexander Medina e as presenças de Rodrigo Moledo e D'Alessandro no time titular inflamaram a torcida. A equipe recebeu apoio do início ao fim, mas o resultado final não foi diferente.

Mudou o treinador, mas o time repetiu problemas crônicos. A prova está nos números. No primeiro tempo, o Inter acertou apenas uma finalização no gol.

Ainda que tenha tido mais posse e domínio do meio-campo em pelo menos duas fases da primeira etapa. Na defesa, contudo, houve pequena melhora na proteção aos laterais.

Com mais profundidade, o Inter criou chances do início ao fim. com direito a cabeceio dentro da área, chute de média e longa distância, bola parada e infiltração. Foi assim, com o expediente de atacar as costas da defesa, que saiu o gol da virada. O volume, enfim, se confirmou no placar.

Juan Pablo Vojvoda mexeu no time, diante da maratona de jogos, e as mudanças afetaram o jeito de jogar. Ainda assim, o Fortaleza mostrou resquícios das ideias de jogo. 

Usou bola longa, circulou pelo centro. Mas na hora de finalizar, ficou devendo. Abriu o placar de pênalti e na etapa final, ainda com mudança em quase todo o ataque, seguiu longe. Quando ficou perto da área, faltou pontaria.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir