Cidadeverde.com
Esporte

Barcelona perde mais uma em casa, afunda em crise e vê título do Espanhol longe

Imprimir

Dias após ser eliminado dentro de casa na Liga Europa, o Barcelona voltou a decepcionar atuando no Camp Nou e perdeu para o modesto Cádiz por 1 a 0, em jogo válido pelo Campeonato Espanhol e disputado na tarde desta segunda-feira (18).

Em crise, a equipe treinada por Xavi Hernández estacionou nos 60 pontos em 31 partidas e respira por aparelhos na briga pelo título contra o líder Real Madrid o time da capital tem 75 pontos e um jogo a mais em relação aos catalães.

O Cádiz, por outro lado, conseguiu sair da antepenúltima colocação e está, momentaneamente, fora da zona de rebaixamento com 31 pontos.

No começo da partida, o Barcelona até tentou comandar as ações e criar jogadas de perigo, mas acabava neutralizado com facilidade pela defesa dos visitantes.

Até os 20 minutos, o melhor lance foi gerado por Dembélé em uma jogada individual. O atacante, no entanto, finalizou para longe da meta defendida pelo argentino Ledesma.

Aos 27 minutos, o jogo ganhou uma pitada de emoção protagonizada pelo Cádiz, que perdeu um gol inacreditável.

Em contra-ataque, Sobrino foi lançado pela direita e ganhou na velocidade da zaga do Barcelona. Ele conduziu até a ponta da área e rolou para o meio na direção de Lucas Pérez, que apareceu nas costas de Dest.

O atacante, já na região da marca do pênalti, finalizou de primeira com a perna esquerda e mandou a bola ao lado do gol de Ter Stegen.

Dez minutos depois, foi a vez dos mandantes levarem perigo: Dembélé recebeu pelo meio e, à la Messi, fez uma fila com dribles curtos até a entrada da área antes de chutar rasteiro ao gol do Cádiz Ledesma fez a sua primeira defesa no jogo, que teve sua primeira metade encerrada sem grandes lances.

A etapa final começou bastante diferente em relação ao 1° tempo: logo aos dois minutos, pouco depois de um ataque do Barça, o Cádiz abriu o placar com Lucas Pérez o mesmo que desperdiçou a melhor chance da partida até então.

Em cruzamento de Alex Fernández da ponta esquerda, Sobrino cabeceou e Ter Stegen fez uma brilhante defesa. O atacante ainda tentou marcar no rebote e, novamente, foi barrado pelo goleiro.

Sem ser afastada pela zaga catalã, a bola sobrou limpa para Lucas Pérez, que teve o trabalho de empurrar para o fundo de gol e tirar o placar do zero.

Pouco tempo depois do gol sofrido, Xavi chamou Aubameyang e colocou o atacante gabonês em campo para substituir o apagado Depay. Luuk de Jong e Adama Traoré entraram na sequência.

Em uma espécie de ataque contra defesa, o Barcelona passou a ser mais incisivo ao agredir o adversário: Eric Garcia e Dembélé, ambos em chute de média distância, chegaram a assustar Ledesma, que precisou trabalhar.

Sem medo de se defender, o treinador do Cádiz aproveitou a vantagem no placar para mexer no time e apostar mais ainda nos contra-ataques de sua equipe.

Aos 30 minutos, em um destes contra-ataques, o Cádiz teve a oportunidade de liquidar a partida -e desperdiçou.

Alejo, pela direita, avançou em velocidade e cruzou rasteiro para Alex Fernández, que bateu de primeira ao gol catalão. A bola raspou a trave de Ter Stegen e saiu pela linha de fundo, assustando os torcedores.

Dois minutos depois, os mandantes responderam: em escanteio, Luuk de Jong apareceu sozinho para cabecear e viu Ledesma praticar uma excelente defesa o goleiro chegou a usar a cabeça para conseguir controlar a bola.

O arqueiro argentino voltou a brilhar aos 39 minutos, em chute forte de fora da área de Eric Garcia, e aos 44, em finalização de Aubameyang à queima-roupa.

Apesar dos sete minutos de acréscimo dados pela arbitragem, os catalães não conseguiram balançar as redes de Ledesma até o apito final.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir