Cidadeverde.com
Últimas

População deve buscar atendimento médico rápido após suspeita de dengue, diz CRM-PI

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

O Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI) divulgou nesta quarta-feira (20) uma nota alertando sobre a necessidade de prevenir e buscar atendimento médico rápido em caso de suspeita de dengue.

A transmissão ocorre por meio da picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypti. O estado enfrenta uma explosão de casos de dengue. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do Piauí (Sesapi), cerca de 80% dos criadouros estão localizados dentro de residências, em locais com água parada.

Segundo o CRM, o aumento de casos já está afetando as unidades de saúde. “Os hospitais e postos de saúde de Teresina e de outros municípios estão cada vez mais lotados e para evitar falta de atendimento adequado a todos, precisamos seguir as instruções dos gestores de saúde”, informou em nota.

Segundo o Conselho Regional de Medicina, dados da Fundação Municipal de Saúde de Teresina, mostram que do dia 2 de janeiro até dia 16 de abril deste ano foram notificados 2.031 casos de dengue em Teresina e já foram registrados neste ano três óbitos pela doença.

 

 

Quem sentir os sintomas da doença deve procurar imediatamente uma unidade de saúde, para evitar que a situação piore.

“A doença é considerada grave, principalmente se não for tratada a tempo. Os sintomas mais comuns são: dor nas articulações, no corpo, na cabeça, náuseas, febre acima de 39ºC e manchas vermelhas no corpo.  Os órgãos de saúde do Estado e da capital Teresina alertam que ao sentir sintomas da dengue ou chikungunya as pessoas devem procurar imediatamente atendimento médico. Com o tratamento adequado pode-se evitar o agravamento da doença”, pontuou o órgão.
 

Nota do CRM

 

O Conselho Regional de Medicina do Piauí está fazendo uma campanha em várias mídias como forma de alertar a população para o aumento vertiginoso da dengue no Piauí. A população precisa estar alerta ainda mais para evitar a transmissão da dengue, que ocorre por meio da picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypti.  Os hospitais e postos de saúde de Teresina e de outros municípios estão cada vez mais lotados e para evitar falta de atendimento adequado a todos, precisamos seguir as instruções dos gestores de saúde.

Dados da Fundação Municipal de Saúde de Teresina – FMS mostram que do dia 02 de janeiro até o último dia 16 de abril deste ano foram notificados 2031 casos de dengue em Teresina, número mais de dez vezes superior ao mesmo período de 2021. Também na capital já foram registrados neste ano três óbitos pela doença.

A doença é considerada grave, principalmente se não for tratada a tempo. Os sintomas mais comuns são: dor nas articulações, no corpo, na cabeça, náuseas, febre acima de 39ºC e manchas vermelhas no corpo. Os órgãos de saúde do Estado e da capital Teresina alertam que ao sentir sintomas da dengue ou chikungunya as pessoas devem procurar imediatamente atendimento médico. Com o tratamento adequado pode-se evitar o agravamento da doença.

 

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Imprimir