Cidadeverde.com
Esporte

São Paulo marca no fim e arranca empate com Juventude pela Copa do Brasil

Imprimir

Um pênalti aos 46 minutos do segundo tempo evitou que o São Paulo saísse do Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS), com uma derrota para o Juventude. O time de Rogério Ceni perdia por 2 a 1 quando Paulinho Moccelin colocou a mão na bola dentro da área gaúcha. 

Foto - Rubens Chiri / saopaulofc.net

Na cobrança, Reinaldo fez com que o time tricolor voltasse para a casa em uma situação melhor no duelo válido pela terceira fase da Copa do Brasil: 2 a 2.

Além de Reinaldo, o São Paulo foi às redes com Arboleda, no início do segundo tempo. Antes disso, Pitta e Óscar Ruiz deixaram o Juventude com uma vantagem inicial de dois gols.

O resultado deixa o duelo aberto para a segunda partida, marcada para 12 de maio, no Morumbi. Qualquer empate levará o confronto para as penalidades. Quem vencer durante os 90 minutos avançará para a próxima fase da competição.

As equipes agora voltam suas atenções para o Campeonato Brasileiro. O São Paulo vai a Bragança Paulista enfrentar o Red Bull Bragantino, no sábado (23), às 16h30 (de Brasília). Um dia depois, às 18h (de Brasília), o Juventude recebe o Cuiabá.

A partida começou de maneira morna, com as duas equipes trocando passes na defesa, sem incomodar o adversário. O São Paulo apresentava muitas dificuldades na armação das jogadas, enquanto o Juventude tentava, sem sucesso, sair em velocidade nos contra-ataques.

O Juventude precisou de apenas duas oportunidades para deixar a situação do São Paulo problemática no Alfredo Jaconi. Contando com falhas da defesa tricolor e a boa atuação do atacante Pitta, os donos da casa balançaram as redes duas vezes no primeiro tempo em apenas nove minutos.

O primeiro, aos 25 minutos, saiu de uma inversão vinda da direita que encontrou William Matheus na esquerda, dentro da área. O lateral cabeceou para dentro da área e Pitta completou para o fundo das redes de Jandrei, que ameaçou sair do gol, mas ficou no meio do caminho.

Já o segundo surgiu de um contra-ataque rápido do Juventude. Pitta recebeu na esquerda ainda no meio de campo e deu excelente passe para Óscar Ruiz, entre três marcadores do São Paulo.

O atacante avançou e arriscou de longe. Jandrei, posicionado fora da pequena área, se esticou, mas não conseguiu impedir o segundo gol do Juventude.

A decisão de deixar os titulares Rafinha, Diego Costa, Welington e Igor Gomes fora da viagem para Caxias do Sul fez com que Rogério Ceni mandasse a campo um São Paulo com um esquema tático diferente do 4-1-3-2 que vinha atuando nos principais jogos da temporada. 

Com a entrada de Talles Costa no meio de campo, o clube tricolor passou em um 4-2-3-1. Nessa formação, Luciano foi recuado para atuar atrás de Jonathan Calleri.

As trocas deixaram o São Paulo com dificuldades no meio de campo. A transição da defesa para o ataque, que costuma ser feita por Igor Gomes, não funcionou sob responsabilidade de Talles Costa e Alisson. 

Já na armação das jogadas, Luciano não conseguiu desempenhar a função que costuma ser de Rodrigo Nestor.

A escassez de triangulação e passes verticais deixou Jonathan Calleri isolado no ataque. O argentino terminou o primeiro tempo sem ter conseguido dar nenhum chute em direção ao gol de César.

Incomodado com a exibição, Rogério Ceni decidiu fazer uma troca tripla no intervalo: entraram Nikão, Rodrigo Nestor e André Anderson, e saíram Talles Costa, Gabriel Sara e Luciano.

As três trocas do São Paulo no intervalo serviram para corrigir alguns problemas ofensivos apresentados pelo time no primeiro tempo. 

Reforço recente, André Anderson assumiu a função de buscar a bola na defesa e levar ao ataque. Já Rodrigo Nestor passou a ser o responsável pela armação com a saída de Luciano.

Na defesa, no entanto, os problemas continuavam. O Juventude chegava com muita facilidade pelo lado esquerdo, com Igor Vinícius sofrendo com os avanços de Paulinho Moccelin. 

A atuação fraca do lateral fez com que Ceni mexesse mais uma vez aos 20 minutos: Igor Vinícius deu lugar ao jovem Moreira.

A resposta do São Paulo veio logo aos 2 minutos do segundo tempo. Depois de cobrança de escanteio Reinaldo, Arboleda cabeceou e contou com a ajuda do goleiro César, que espalmou para dentro do próprio gol do Juventude.

O jogo já parecia decidido quando, aos 46 minutos do segundo tempo, a bola bateu na mão de Paulinho Moccelin dentro da área do Juventude e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Reinaldo garantiu o empate por 2 a 2.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir