Cidadeverde.com
Últimas

Censo vai pesquisar população autista e quilombola; IBGE pede apoio da população

Imprimir

Foto: Divulgação/IBGE


O primeiro Censo Demográfico - durante a pandemia e de forma presencial voltado para esse segmento de questionário – terá inicio em agosto e o IBGE já pede apoio da população para visitar as 900 mil residências no estado.

Há cerca de 100 dias, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) dará início à pesquisa do Censo Demográfico 2022 que dará um quadro geral como está a população brasileira e piauiense. Este ano, uma das novidades é terá quesitos para identificação da população quilombola e diagnóstico para autistas. 

O superintendente de informações do IBGE, no Piauí, Eyder Mendes, reforça a importante da população receber o recenseador nas residências para que o IBGE realizar a pesquisa.

“O Censo é também um benefício para a população, pois se restreia a situação do saneamento, da saúde, educação e outros quesitos para que os órgãos municipais, estaduais e federais traçam melhorias para a população”, disse Eyder Mendes.

Ele disse ainda que os recenseadores vão continuar com as medidas sanitárias como uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento. 

O Censo começa a ser levantado no dia 1º de agosto e a previsão é concluir a coleta de dados até 31 de outubro. Nesse período, mais de 2,6 mil recenseadores irão visitar todos os 900 mil domicílios piauienses nos 224 municípios do estado.

Segundo o IBGE, a pesquisa é a única que vai a todas às residências, registrando os contrastes do país. “O Censo é uma grande operação em que nós saberemos os habitantes de cada município, de cada bairro, e também as condições de vida da população”, destaca o chefe da Unidade Estadual do IBGE no Piauí, Leonardo Passos.

Com as informações obtidas no Censo Demográfico, os representantes do poder público podem conhecer em detalhe a situação dos habitantes. “Por meio desses dados será possível elaborar políticas públicas para melhorar a realidade das pessoas. Por isso a importância de abrir as portas para o IBGE e dar respostas fidedignas”, enfatiza Passos.

Identificação dos recenseadores

Todos os recenseadores estarão devidamente uniformizados com boné, colete e bolsa azuis com a logomarca do IBGE. No colete, haverá também o crachá de identificação, contendo a foto e os números de matrícula e identidade do entrevistador. Os moradores poderão verificar a identidade de todos os entrevistadores através do site respondendo.ibge.gov.br ou do telefone 0800 721 8181.

Entrevistas

A entrevista dura cerca de 15 minutos e basta que um morador responda por todo o domicílio. As informações coletadas são confidenciais, conforme previsto na Lei 5.534/68, que também prevê a obrigatoriedade de prestação de dados ao IBGE. Não há atrito com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que garante a possibilidade de tratamento de dados pessoais por órgãos de pesquisa.

As informações serão armazenadas em um Dispositivo Móvel de Coleta (DMC), que também registrará o georreferenciamento do local de coleta. A tecnologia empregada em todas as fases da operação permitirá ganhos de produtividade e eficiência. Será possível obter maior velocidade na transferência, acesso e supervisão das informações.

 

Rebeca Lima e Yala Sena (com informações do IBGE)
[email protected]

Imprimir