Cidadeverde.com
Esporte

Náutico vence Operário com gols de estreantes e deixa zona de rebaixamento

Imprimir

Com gols de estreantes, o Náutico venceu a primeira no Campeonato Brasileiro da Série B e deixou a zona de rebaixamento Neste domingo à tarde, no complemento da terceira rodada, bateu o Operário por 2 a 0, nos Aflitos, no Recife (PE).

A vitória foi conquistada com uma bela coincidência. Aos 33 minutos do primeiro tempo, Niltinho fez o primeiro e encerrou um jejum de mais de um ano sem marcar.

Melhor jogador em campo, ele foi substituído na etapa final por Luis Phelipe, também estreante. E, novamente aos 33 minutos, o jovem reforço ampliou. Agora com três pontos, o time pernambucano ocupa a 12ª posição. O Operário tem um ponto a mais, em nono.

As equipes fizeram uma boa partida desde o primeiro minuto de jogo. Antes mesmo do relógio marcar 60 segundos de jogo, os visitantes chegaram com perigo, em conclusão de primeira do atacante Paulo Sérgio, defendida por Lucas Perri.

Em busca dos primeiros pontos na Série B e para acabar com uma sequência de cinco partidas sem marcar - o que inclui uma eliminação na Copa do Nordeste e derrota para o Retrô no primeiro jogo da final do Estadual - o Náutico teve o seu trio ofensivo alterado. E deu certo.

O estreante Niltinho foi o principal nome ofensivo. Após mais de um ano sem balançar as redes - estava na Ponte Preta -, fez o gol que garantiu a vitória parcial ao bater colocado de esquerda, de dentro da área, e deslocar o goleiro.

Mas o poderio ofensivo do Náutico não se limitou ao gol. Antes, o próprio Niltinho já havia colocado Jean Carlos na cara do gol Vanderlei salvou o Operário com as pernas e Léo Passos chegou a abrir o marcador aos 12 minutos, mas após uma longa espera de quase cinco minutos, o VAR assinalou impedimento.

Sem ver seu time chegar ao ataque no segundo tempo, Claudinei Oliveira trocou a dupla de pontas Felipe Garcia e Thomaz por Junior Brandão e Felipe Saraiva. Mas foi o time da casa que seguiu criando as oportunidades. Jean Carlos perdeu outra grande oportunidade e Vanderlei foi exigido ao menos outras três vezes

Aos 33, a coincidência. Após bate e rebate dentro da área, Luis Phelipe chutou com força, já quase dentro da pequena área, e estufou as redes.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir