Cidadeverde.com
Esporte

Abel critica calendário, admite erros e cobra melhoras do Fluminense

Imprimir

O Fluminense saiu do Maracanã vaiado após a derrota por 1 a 0 para Internacional, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, na noite de sábado (23). Ciente do mau desempenho recente do time, o técnico Abel Braga cobrou uma melhora, contudo reclamou da maratona de jogos.

Imagem: Mailson Santana/Fluminense FC

O resultado manteve a equipe com quatro pontos ganhos, dormindo na décima colocação na tabela.

Na quarta rodada, o time encara o Coritiba, fora de casa. Antes disso, nesta terça-feira (26), às 21h30, o clube tricolor entra em campo pela terceira rodada do Grupo H da Copa Sul-Americana para receber o Unión Santa Fe, da Argentina. Além dessas duas competições, o clube vem de um triunfo por 3 a 2 sobre o Vila Nova, pela Copa do Brasil.

"Nós tentamos jogar e não conseguimos. O jogo merecia terminar empatado, praticamente nenhuma chance para eles e nenhuma para nós. Não conseguimos conter a chegada no nosso setor defensivo, nem marcar a transição. 

Quando eles roubavam a bola, a transição deles era muito rápida. Não quero bater na tecla do cansaço, mais uma vez. Perdi um jogador nos primeiros minutos. O sentimento é muito ruim do torcedor, pois meu time não conseguiu jogar.

Tentamos o que podíamos, não conseguimos. Depois da conquista do Carioca, já são quatro jogos que ficamos devendo. Temos consciência disso. Eu em primeiro lugar, porque sou eu que escalo. Por mais que a gente tenha mudado, está pouco. O que acontece nesse momento é desumano. Não temos nem 48 horas para fazer um treino antes de jogar na terça. Mas, temos que nos questionar", declarou Abel Ferreira na coletiva após a partida contra o Internacional.

"Se eu soubesse que iria perder hoje, tinha poupado. Na terça tem que ganhar também. São três jogos em seis dias com três noites perdidas de sono viajando. É complicado", complementou.

"Sobre ter elenco para três competições, não vou comprometer aquilo que o clube tem capacidade. Não sou eu que administra. O Fluminense está com esse plantel e isso que temos que analisar. Nós fomos campeões cariocas com três centrais, ficamos nove jogos sem sofrer gols. 

Acho que não é questão do esquema, está faltando alguma coisa. Não estamos com aquela vibração, ser um time leve. Vou tentar descobrir, na terça já temos um jogo pegado contra um time argentino", afirmou ao defender o esquema com três na zaga.

Abel disse ainda na coletiva que, no momento, não prioriza nenhum dos torneios. "Já conversamos e ainda não chegamos a um denominador. Não tem mágica, temos que entrar preparado todas as vezes", ressaltou.

Para a partida desta terça-feira, Abel Braga tem como ausências confirmadas Luan Freitas e Felipe Melo, ambos em recuperação médica. O zagueiro Manoel teve que sair na partida contra o Internacional após sentir dores na coxa, e pode ser substituído por Luccas Claro. 

Uma provável escalação do Fluminense tem: Fábio; Nino, Luccas Claro e David Braz (Arias); Calegari, André, Martinelli (Fred), Ganso (Matheus Martins) e Marlon; Willian Bigode (Luiz Henrique) e Cano.

O Unión Santa Fé, por sua vez, chega à partida em segundo lugar do grupo H, mas buscando quebrar a sequência de derrotas -o time perdeu as últimas três partidas que disputou, todas pelo Campeonato Argentino. 

O técnico Gustavo Munúa tem como ausências confirmadas para o confronto o ponta-direita Gastón González, o lateral-direito Federico Vera e o goleiro Sebastián Moyano, todos em recuperação física.

Uma provável escalação do time argentino tem: Santiago Mele; Brian Blasi, Franco Calderón, Diego Polenta e Claudio Corvalán; Sebastián Jaurena, Juan Portillo, Juan Nardoni e Imanol Machuca; Mauro Luna Diale e Matías Gallegos.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir