Cidadeverde.com
Esporte

Manchester City vence Real em jogo com sete gols e brilho de brasileiros

Imprimir

Eletrizante talvez defina o que foi Manchester City x Real Madrid, jogo válido pela ida da semifinal da Liga dos Campeões. Em partida realizada nesta terça-feira (26) na Inglaterra, os donos da casa venceram por 4 a 3 e largaram na frente por uma vaga na decisão do torneio europeu.

O duelo ficou marcado pela boa atuação das principais estrelas em campo, como De Bruyne, Mahrez e Benzema. Os brasileiros Vinicius Júnior, Gabriel Jesus e Fernandinho também se destacaram.

Com o resultado, a equipe treinada por Pep Guardiola pode até empatar no duelo de volta, marcado para quarta-feira (4) em Madrid, que se garante na decisão Liverpool e Villarreal, que jogam nesta quarta-feira (27), estão do outro lado da chave.

Logo no primeiro minuto de partida, os mandantes abriram o placar e enlouqueceram o estádio em Manchester. Mahrez recebeu pela direita, quase na linha lateral, e passou por ao menos três marcadores em diagonal.

Já na ponta da área, o argelino viu De Bruyne se infiltrar dentro da área e acionou pelo alto o belga, que aproveitou o descuido da zaga espanhola e cabeceou para o fundo do gol de Courtois: 1 a 0.

O segundo gol do City veio aos dez minutos e em novo "apagão" da defesa do Real. Em cruzamento rasteiro de De Bruyne pela esquerda, Gabriel Jesus se antecipou sobre Alaba, que não conseguiu afastar. A bola sobrou limpa para o brasileiro, que estufou as redes: 2 a 0.

Os visitantes assustaram o City pela primeira vez aos 17 minutos. Após roubada de bola na intermediária, Vinicius Júnior foi acionado. Dentro da área inglesa, o ex-Flamengo tentou ludibriar a zaga e arriscou o chute colocado, mas viu a bola passar bem longe da meta de Ederson.

Pouco depois, um erro de Rúben Dias permitiu a Benzema fazer o desarme a poucos metros do gol dos mandantes. A sobra ficou com Vinicius Júnior, que tentou limpar o lance: a bola espirrou na perna do próprio zagueiro do City e parou na trave, mas a jogada foi invalidada por impedimento.

O esboço de reação espanhola terminou aos 25 minutos. Bernardo Silva fez grande jogada pelo meio e tocou para Mahrez em diagonal. Apesar de ter boas opções de passe pelo meio, o argelino tentou bater e acertou a rede do lado de fora de Courtois, desesperando Guardiola.

Um minuto depois, novo susto: em contra-ataque, Mahrez acionou Jesus, que serviu rapidamente De Bruyne. Com categoria e agilidade, o belga que rolou para Foden.

O inglês bateu cruzado e, por pouco, não fez o terceiro.
Em meio ao bombardeio inglês, o Real surpreendeu e diminuiu aos 32 minutos, esfriando a euforia dos torcedores no Etihad Stadium.

Mendy recebeu pela esquerda e viu Benzema pedir a bola dentro da área em meio aos zagueiros. O lateral cruzou na medida e o francês, com a perna esquerda, arrematou de primeira, não dando qualquer chance de defesa para Ederson: 2 a 1.

Dois minutos depois, foi a vez de Rodrygo finalizar e obrigar o goleiro do City a fazer grande defesa. Neste momento, os ingleses mexeram: Fernandinho entrou no lugar de Stones, que não estava 100% fisicamente, e atuou na lateral. A substituição acabou neutralizando a partida até o intervalo.

O City voltou a aplicar um ritmo insano no confronto assim que o segundo tempo começou. Aos dois minutos, Mahrez girou sobre Militão e ficou livre para, na ponta da área, ampliar o marcador.

O argelino caprichou na batida, mas a bola explodiu na trave de Courtois -no rebote, Foden teve a chance de empurrar para as redes, mas o chute foi bloqueado por Carvajal.

Cinco minutos depois, os ingleses finalmente chegaram ao terceiro gol. Em nova saída errada do Real Madrid, Fernandinho roubou a bola e foi acionado por Mahrez. O brasileiro, como um lateral de ofício, cruzou na cabeça de Foden, que desta vez não desperdiçou: 3 a 1.

Praticamente no lance seguinte, o Real mostrou que estava vivo e diminuiu -agora em lance sobre Fernandinho.

Mendy acionou Vinicíus Júnior, que girou sobre o compatriota ainda na linha do meio de campo e disparou em direção ao gol de Ederson. Com frieza, o atacante bateu cruzado e fez o quinto gol da emocionante partida: 3 a 2.

Aos 28 minutos, o City voltou a colocar dois gols de diferença no marcador em um lance polêmico: Zinchenko foi derrubado a poucos passos da entrada da área e, no chão, viu a bola sobrar para Bernardo Silva.

Em meio à indecisão dos jogadores do Real Madrid sobre uma possível marcação da falta, o português se aproveitou da vantagem e fuzilou o gol de Courtois, marcando um golaço e ampliando: 4 a 2.

O gol de Bernardo Silva fez os espanhóis se lançarem novamente ao ataque em busca de reduzir a desvantagem. E deu resultado.

Aos 30 minutos, Laporte colocou a mão na bola em cruzamento da direita e viu o árbitro marcar a penalidade máxima.

Benzema, com extrema frieza, deu uma cavadinha e fez o terceiro do Real Madrid na elétrica partida, que esfriou nos minutos finais e acabou com sete gols. Houve ainda uma invasão de dois torcedores antes do apito final.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir