Cidadeverde.com
Vida Saudável

Veja quais repelentes usar para se proteger do mosquito da dengue

Imprimir

Foto: Pixabay

 

Os casos de dengue têm aumentado, significativamente, no atual momento e provocado preocupação à população. Infelizmente, já houve mortes pela doença no Piauí e os dados registrados no estado apresentaram um aumento de 610,3% no número de casos, segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (SESAPI). Diante disso, a procura por repelentes nas farmácias cresceu cerca de 30%, como tentativa de combate ao mosquito.

Segundo o dermatologista Lauro Rodolpho, os repelentes podem ser mais eficazes para a proteção da pele contra o Aedes Aegypti.

"Os repelentes podem sim ser eficazes no combate à dengue, para repelir o mosquito do Aedes Aegypti. E não só ele, como outros mosquitos, pernilongos, muriçocas, muruins, esses insetos que são agressivos ao ser humano. Depende muito da marca e do tipo de repelente que é utilizado. Os que contém "DEET" são os mais eficazes, porém é necessário escolher bem o tipo e a forma de utilizar. Outros bons repelentes são os a base de Caridina, cintronela e IL35", informa o especialista.

Importante ressaltar que a melhor forma de prevenção contra o mosquito Aedes aegypti é agir contra sua proliferação. Os principais cuidados podem ser a eliminação de objetos que acumulem água, manutenção correta dos recipientes que armazenam o líquido, como caixas d'água, dentre outras ações.

Ainda de acordo com Lauro Rodolpho, é importante ficar atento a aplicação do produto e sua duração no corpo. "A diferença entre o repelente em creme e spray, basicamente, é a praticidade na hora do uso. O spray pode ser tão eficaz quanto ao creme, só que deve ser bem aplicado numa distância adequada da pele de 20 a 30 cm, não pode ser utilizado na pele e ser descoberto com outra coisa. O repelente é o último produto a ser utilizado, porque deve ficar evaporando", reforça.

"A aplicação tem que ser feita de acordo com o tipo de repelente. Existe alguns com mais tempo de duração. Os produtos para crianças têm uma duração menor, porque são menos alergênicos e agressivos ao olfato e aos olhos. Os repelentes adultos têm duração em média de 5 a 6 horas, com aplicação adequada para manter a eficácia", afirma.

 


Da Redação
[email protected]

Imprimir