Cidadeverde.com
Esporte

Inter devolverá Bruno Méndez ao Corinthians e detona escolha de polêmico árbitro

Imprimir

A sexta-feira era para ser de paz no Inter após vitória importante na Sul-Americana e a volta da tranquilidade no Brasileirão. Mas a escolha de Wilton Pereira Sampaio para apitar o jogo contra o Avaí e a cobrança do Corinthians por uma definição do futuro de Bruno Méndez acabaram deixando o presidente Alessandro Barcellos indignado. 

Ele admitiu que o zagueiro volta ao clube paulista após o fim do contrato" e detonou a CBF por não ter aceito o pedido do clube de mudar a escala de arbitragem.

Barcellos gostaria da permanência do defensor uruguaio, mas não terá como desembolsar quase R$ 30 milhões pela aquisição em definitivo e no dia 30 de junho, quando vence o empréstimo de um ano, Bruno Méndez voltará para o Corinthians.

"Ele faz parte do nosso grupo e tem contrato até junho. Vai voltar (para o Corinthians) apenas quando acabar o contrato, e vai exercer esse direito (de jogar no Inter) sem nada que possa mudar isso", disse Barcellos à rádio Grenal. Os paulistas disseram que o defensor está boa planos de Vítor Pereira, mas não conseguirão uma liberação antecipada.

Outra polêmica que envolve o Corinthians é em relação à escalação de Wilton Pereira Sampaio para o jogo com o Avaí, pelo Brasileirão. O árbitro virou persona non grata em Porto Alegre após a rodada decisiva do campeonato de 2020 - disputada em fevereiro de 2021.

O goiano voltou atrás na marcação de um pênalti e ainda anulou um gol dos gaúchos aos 51 minutos do segundo tempo diante do Corinthians. Uma vitória simples dava o título ao Inter, mas o jogo terminou 0 a 0 e o árbitro saiu de campo chamado de "ladrão", "safado" e "vagabundo" pelos dirigentes colorados.

"Tenho certeza que a CBF teria dezenas de outros árbitros para indicar para esse jogo. E fizeram a escolha, na minha opinião, de forma muito equivocada", disparou Barcellos.

"Agora é esperar que esse árbitro faça um bom jogo e entenda que terá aqui, infelizmente, um ambiente difícil por culpa dessa escala, pois a torcida não esquece e com razão."

Barcellos revelou que entrou em contato com a nova comissão de arbitragem da CBF para mudar a escala e acabou ignorado. "A gente repudiou veementemente, infelizmente a comissão de arbitragem da CBF não foi sensível a uma mudança de escala, o que é lamentável nesse sentido."

E não poupou críticas à CBF. "Fiz contato com o presidente da CBF, um dia após a escala, e me passou o contato dos novos coordenadores de arbitragem.

Fizemos uma reunião e manifestei meu descontentamento. Infelizmente essa nova comissão, desatenta a esse tema, creio eu, aponta a indicação desse árbitro. O que é lamentável no ponto de vista do futebol brasileiro."

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir