Cidadeverde.com
Últimas

Repórter esfaqueado celebra recuperação em suposta tentativa de latrocínio no DF

Imprimir

 

 

Gabriel Luiz, repórter da TV Globo esfaqueado em uma suposta tentativa de latrocínio no Distrito Federal, compartilhou um texto celebrando o avanço de sua recuperação.

Internado em um hospital particular após ter sido atendido no Hospital de Base de Brasília, Gabriel seguiu tratamento em UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) até o dia 19 de abril.

"Olha, eu devo ter uma proteção gigante lá de cima por sair dessa vitorioso e sem sequela nenhuma. Não tem outra explicação. Só me cabe agradecer e me agarrar a essa nova chance que Deus me deu, com a expectativa de ter alta nos próximos dias", escreveu em texto divulgado no Instagram.

O repórter agradeceu aos envolvidos em seu resgate e recuperação, mas não confirmou se já recebeu alta do hospital. Ele também destacou as mensagens de carinho recebidas durante o período de tratamento.

"Eu escolho viver muito. Com ainda mais amor, ainda mais energia e paz, cercado de pessoas que me querem bem. É uma vida que se abre, com um universo de possibilidades e de esperança pela frente. Quero devorar meus apetites. Tenho sede de oxigênio", concluiu.

Gabriel foi esfaqueado por dois homens em abril. Vídeos de câmera de segurança mostram o momento em que o profissional foi atingido, quando chegava em casa, na região administrativa do Distrito Federal.

Nas imagens de uma câmera de segurança, ele aparece ensanguentado após o ocorrido. O relatório preliminar da Polícia Civil do Distrito Federal apontou que o jornalista recebeu cerca de dez facadas durante o ataque.

Dois suspeitos do crime, um de 17 e um de 19 anos, foram presos. Os delegados envolvidos na investigação no Distrito Federal concluíram que o jornalista sofreu uma tentativa de latrocínio -que é o roubo seguido de morte.

Nesta semana, o Ministério Público do Distrito Federal denunciou um dos suspeitos de esfaquear Gabriel Luiz. José Felipe Leite Tunholi foi denunciado por tentativa de latrocínio e corrupção de menores.

Ele já está preso, assim como o menor de idade que o acompanhou, segundo o MP.

Repórter investigativo, Gabriel Luiz entrou na TV Globo como estagiário em 2014. Em 2017, ele se tornou repórter do site g1 e há três anos é editor de notícias e repórter dos telejornais locais da emissora.

Ele também tem passagens por veículos como o Correio Braziliense e o portal Metrópoles.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir