Cidadeverde.com
Cidades

Empresário e ex-pregoeiro são alvos de operação; Justiça bloqueia R$ 3 milhões

Imprimir

Foto: Polícia Civil

Atualizada às 09h30

Equipes da Delegacia de Combate à Corrupção (DECCOR) deflagraram na manhã desta quinta-feira(05) uma operação para dar cumprimento de  mandados de busca e apreensão envolvendo contratações do município de São Julião, a 390 km de Teresina

Os alvos são uma empresa; seu proprietário e um ex-agente público do município responsável pelas licitações investigadas. O material apreendido será analisado para prosseguimento das futuras diligências.

Por determinação judicial foi também realizado sequestro patrimonial de mais de R$ 3 milhões dos envolvidos, entre bens móveis e imóveis.

A investigação aponta indícios de fraude à licitações, desvio de recursos públicos (peculato), corrupção passiva e corrupção ativa. Os mandados foram  cumpridos nas cidades de São Julião e Araripina-PE.

O delegado Ferdinando Martins explicou ao Cidadeverde.com que a empresa investigada prestou serviço para o município entre os anos de 2017 e 2020 e que atuava com a manutenção do patrimônio público na cidade de São Julião. 

"Ela prestava serviço como coleta de lixo, manutenção de patrimônio. Só que essa empresa não possui estrutura e nem capacidade para fazer esse tipo de serviço", acrescentou o delegado Ferdinando Martins. 

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao empresário investigado e ao ex-pregoeiro do município (profissional designado para fazer a condução de licitação por meio de pregão eletrônico). 

"Apreendemos celulares, uma quantia de dinheiro em espécie e veículos. Além de fazermos o sequestro das contas do empresário no valor de R$ 3 milhões", destacou. 

Questionado sobre a participação de mais agentes públicos, o delegado frisou que as investigações seguem no sentido de apurar essa informação e que há a possibilidade de envolvimento do prefeito do município. 

"Há indício mínimo, mas há [a possibilidade de envolvimento do prefeito]. Só a investigação vai confirmar. Vamos apurar com o material apreendido hoje", completou o delegado Ferdinando Martins. 

 

 

Natanael Souza e Nataniel Lima
[email protected] 

Imprimir