Cidadeverde.com
Últimas

Dez músicas de Marília Mendonça que continuam em alta após sua morte

Imprimir

Foto: Will Dias/AgNews


Nesta quinta-feira, 5, completam-se seis meses da morte de Marília Mendonça em um acidente aéreo e, mesmo após a tragédia, as músicas da Rainha da Sofrência continuam em alta. No YouTube, as canções seguem fazendo sucesso e só aumentando o número de visualizações. De Infiel a Intenção, as músicas da cantora sertaneja seguem nos ouvidos e nas telinhas de muitos fãs dela. Pensando nesta data marcante, fizemos um levantamento no canal oficial de Marília Mendonça e reunimos as dez músicas dela que continuam crescendo no YouTube. Confira:

'Bem pior que eu'

A canção faz parte do projeto Todos os Cantos, que Marília Mendonça fez em 2018. A canção Bem pior que eu foi lançada em setembro de 2018 e tem mais de 574 milhões de visualizações no YouTube. Nos comentários do vídeo, fãs da cantora aproveitaram para falar o quanto estavam com saudades dela. "Esse sorriso dela está gravado eternamente na memória da nossa geração", escreveu um internauta há dois meses.

'Infiel'

Não tem uma pessoa que não saiba o refrão de Infiel, a música que é sucesso até hoje, segue crescendo no canal oficial da Rainha da Sofrência. Com mais de 571 milhões de visualizações, o single de 2015 fez muitas pessoas chorarem e caírem na sofrência mesmo - principalmente nas lives que a cantora fez durante o ano de 2020.

'Eu sei de cor'

Em outubro de 2016, Marília Mendonça lançou Eu Sei de Cor e alcançou muitas pessoas com a letra de mais uma música, totalizando 524.611.043 visualizações em seu canal oficial.

'Estranho'

Sentada na frente de um bar, Marília canta os trechos de Estranho, uma das músicas mais ouvidas do canal da Rainha da Sofrência. Com mais de 495 milhões de visualizações, o single segue agradando os fãs da cantora - que declaram a saudade nos comentários. "A saudade dessa mulher não cabe no peito! Orgulho ter vivido na mesma época que Marília Mendonça", declarou uma internauta.

'Bebi liguei'

Lançada em dezembro de 2018, Bebi Liguei segue em alta no canal oficial de Marília, e já alcançou mais de 483 milhões de visualizações. Desde os shows até as lives de 2020, essa era uma das canções que fazia o público cantar a plenos pulmões. "Amar por dois só me dá prejuízo", é um dos trechos da música e que muitos consideram uma lição.

'De quem é a culpa?'

O single lançado em 2017 reúne mais de 481 visualizações no YouTube da Rainha da Sofrência. De quem é a culpa? fala sobre paixão e traz um trecho que também é considerado um dos ensinamentos de Marília: "me apaixonei pelo que eu inventei de você".

'Ciumeira'

Já dizia Marília Mendonça: "é uma ciumeira atrás da outra". E essa Ciumeira conquista muitas pessoas até hoje. Nos comentários do vídeo, fãs ainda declaram a saudade. "Pode ter certeza Marília, você nunca será esquecida... Irei mostrar suas músicas para os meus filhos, netos, e bisnetos", escreveu uma internauta

'Todo mundo vai sofrer'

É, Marília Mendonça... Todo mundo sofreu mesmo, mas não foi só de amor. O hit que todos cantam a plenos pulmões também é um dos mais ouvidos: já são mais de 430 milhões de visualizações. "Perda irreparável, não vai existir nenhuma cantora do seu nível! Você é única, saudade eterna", escreveu um fã da cantora no vídeo de Todo mundo vai sofrer.

'Amante não tem lar'

Se amante realmente não tem lar não sabemos, mas o single de Marília Mendonça entrou em muitos lares e já foi ouvido por mais de 420 milhões de pessoas. Lançado em 2017, o clipe reúne comentários repletos de saudades da sertaneja. "Daqui 10, 20, 30 anos vou dizer aumente o som porque é da minha época! Que mulher incrível foi a Marília", declarou uma fã.

'Alô Porteiro'

Alô Porteiro foi lançada em 2015, quando ela ainda estava no início de sua carreira. Mas o single continua crescendo no canal oficial de Marília Mendonça e já reúne mais de 410 milhões de visualizações. É possível ver que a música segue atual graças aos comentários do clipe. Há seis dias uma fã da cantora aproveitou o espaço para falar sobre a saudade: "um trabalho impecável que perdurará por muitas gerações".

 

Fonte: Estadão Contéudo 

 

Imprimir