Cidadeverde.com
Geral

Escolas municipais recebem mutirão de combate à dengue a partir desta segunda-feira

Imprimir

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

A Operação de Combate à dengue segue em Teresina com foco na limpeza das escolas da rede municipal de ensino. Até a próxima sexta-feira, 13 de maio, sete escolas devem receber os mutirões de combate aos focos do mosquito Aedes Aegypti. 

A Operação conta ainda com reforços do Exército, que na semana passada aumentou seu efetivo de 30 para 80 homens, com tendência de aumentar ainda mais, conforme sejam finalizadas as missões dos militares em outras atividades 

"Nesta semana, não poderemos contar com os reeducandos da Secretaria de Justiça porque eles saíram para passar o Dia das Mães com a família. Mas, em contrapartida, o pessoal da empresa terceirizada (CTA), ajudará nas escolas e o Exército reforçará a equipe que está nas ruas e nas casas das pessoas", afirma o secretário Edmilson Ferreira da SEMDUH, coordenador da Operação. 

A programação do mutirão é feito semana a semana pela Gerência de Zoonoses, com base nas áreas que registram maior número de casos. O carro fumacê também está sendo usado diariamente para reduzir o número de mosquitos. Os reeducandos do sistema penitenciário devem retornar aos trabalhos de limpeza a partir do dia 13 de maio.

Casos 

Dados do Boletim Epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde Piauí mostram que o Piauí já contabiliza 6.338 casos prováveis de dengue em 2022. O número é mais de 639% maior que o registrado no mesmo período do ano passado. 

O levantamento ainda revela que, em relação a chikungunya, o estado totalizava 2.011 casos prováveis notificados entre o dia 02 de janeiro e 30 de abril. A quantidade acumulada representa uma alta de 4.089% em relação a 2021.

De acordo com a última estimativa da Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi), até o dia 26 de abril haviam sido confirmados 2.511 casos de dengue em todo o estado. Além disso, a pasta ainda investigava sete mortes suspeitas de dengue. 

 

 

 

Natanael Souza
[email protected] 

 

 

 

Imprimir