Cidadeverde.com
Vida Saudável

Maio Cinza alerta para o combate e prevenção ao câncer cerebral

Imprimir


Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

 

O maio Cinza é o mês voltado à prevenção e combate ao câncer cerebral. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que sejam registrados 11.090 novos casos de câncer cerebral em 2022 no país. Desse total, 5.870 afeta homens e 5.220 as mulheres.

Importante observar que esse tipo de câncer ocupa a décima posição entre os tumores mais comuns nas mulheres brasileiras e a décima primeira posição entre os homens. Os dados são alarmantes, por isso a Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí (RFCC-PI) reitera que conhecer os principais sinais de alerta é indispensável para o diagnóstico mais efetivo e, consequentemente, um tratamento adequado.
 
O câncer cerebral pode ser benigno ou maligno. No primeiro caso, o crescimento é consideravelmente mais lento e, a depender, pode ser acompanhado somente com exames de imagem ao longo da vida do paciente. Quanto ao segundo caso, os malignos, são mais agressivos e os mais comuns sãos as metástases.

Contudo, especialistas explicam que ambos provocam aumento das pressões no cérebro, uma vez que o crânio é uma caixa fechada. A cirurgia para retirada do câncer vai depender do local onde está o tumor e de uma minuciosa avaliação médica.
 
Os principais sinais, tanto em adultos quanto em crianças, incluem dores de cabeça persistentes e que progridem, episódios de vômito, convulsão, além de possíveis alterações visuais, motoras, na fala, formigamento e a perda de sensibilidade e força em alguma parte ou lado do corpo. Segundo especialistas, alguns hábitos saudáveis são fundamentais para combater o aparecimento desse tipo câncer, como uma alimentação controlada, não fumar, controlar a exposição a agentes que são causadores de câncer (elementos químicos como benzeno, fumaça e nicotina). Essas são orientações que também ajudam a prevenir outros tipos de câncer.
 
A RFCC-PI abraça inteiramente esta e outras campanhas em prol da vida. Durante todo o mês, compartilha informações essenciais sobre os principais sinais do câncer cerebral, além de promover acolhimento adequado, orientações específicas e condições dignas para que as famílias e pacientes acometidos por este tipo de câncer — e vários outros — possam iniciar e concluir seus tratamentos da melhor forma possível.

“Contudo, a entidade sobrevive somente de doações, que estão em contínuas quedas, impactando diretamente na vida e sobrevida dos assistidos pela Rede Feminina. Pedimos à sociedade que nos ajude a continuar oferecendo esses serviços de amor, carinho e cuidado a tantas pessoas que precisam”, convida Carmem Campelo, presidente da RFCC-PI.
 
Os interessados em contribuir com essa causa do bem, podem acessar o site www.redefemininapi.org.br .

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir