Cidadeverde.com
Economia

Dólar recua cerca de 2% e é negociado a R$ 4,95

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde

Em um dia de maior otimismo por parte dos investidores globais com a possibilidade de alívio nas restrições de combate à Covid-19 na China, o dólar opera em queda de quase 2% nesta terça-feira (17) frente ao real, enquanto a Bolsa de Valores brasileira mantém a toada positiva dos últimos dias.

Por volta das 12h50, o dólar comercial tinha desvalorização de 1,95%, cotado a R$ 4,9530 para venda, no menor patamar desde o início do mês, em um pregão de redução da aversão ao risco e enfraquecimento da divisa americana em escala global -o índice DXY, que mede a força do dólar contra uma cesta de moedas, recuava 0,75%.

Neste pregão, o BC (Banco Central) fará leilão de até 15 mil contratos de swap cambial tradicional para fins de rolagem do vencimento de 1° de julho de 2022.

Na Bolsa de Valores, a tendência de alta verificada nas últimas quatro sessões prossegue nesta terça, acompanhando as altas expressivas dos pares globais.

O índice amplo de ações Ibovespa operava em alta de 0,70%, negociado aos 108.989 pontos, com destaque na sessão para papéis relacionados à dinâmica da economia local.

Os papéis da empresa de educação Cogna avançavam 7,8% na sessão, enquanto os papéis da EcoRodovias tinham valorização de 6,63%, e os da Dexco, ex-Duratex, subiam 5,06%.
Já as ações do Magazine Luiza recuavam 4,5%, após a varejista ter reportado prejuízo de R$ 99 milhões no primeiro trimestre.

"Apesar de acreditamos que ainda há mais trabalho a ser feito para que o Magazine Luiza recupere a confiança dos investidores em relação ao crescimento, rentabilidade e geração de caixa que a empresa pode proporcionar, vemos espaço para uma melhoria gradual do desempenho das lojas apoiando os resultados nos próximos trimestres e mantemos nossa recomendação de compra das ações", assinalam os analistas do Goldman Sachs.?

No setor elétrico, os papéis da Eletrobras registravam valorização ao redor de 5%, após a estatal reportar lucro de R$ 2,7 bilhões no primeiro trimestre, alta de 70% ante igual período do ano anterior.

Matéria do jornal Folha de S.Paulo mostra que entidades de servidores da Eletrobras apresentaram nesta terça (17) à SEC (órgão regulador do mercado de capitais dos Estados Unidos) uma denúncia contra a companhia. Segundo o documento, a Eletrobras omite de seus acionistas a dimensão dos riscos financeiros que sofre com a Hidrelétrica de Santo Antônio.

Fonte: Folhapress

Imprimir