Cidadeverde.com
Esporte

Santos bate La Calera com gol aos 57 do 2º tempo e lidera chave na Sul-Americana

Imprimir

O Santos acertou quatro bolas na trave, e foi no último lance que ganhou o jogo do Unión La Calera, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro.

Foto - Santos - Divulgação

Lucas Barbosa fez aos 57 minutos o gol que coloca o time na liderança do grupo C da Copa Sul-Americana, com 10 pontos, e perto das oitavas de final. 

Se vencer o Banfield, terça-feira, se garante. O jogo terminou em grande confusão, com os jogadores se agredindo.

A boa notícia para o Santos no jogo desta quarta-feira foi Ricardo Goulart. Desta vez, o meia fez uma excelente partida.

Movimentou-se, deu bons passes, chegou na área adversária para concluir. Foi um jogador bastante participativo, diferente daquele que se via desde que chegou à Vila Belmiro.

Foi ele, Goulart, que teve a primeira chance do Santos, logo a 1 minuto. Numa jogada iniciada por Rwan, ele tocou para Marcos Leonardo, que foi ao fundo e devolveu na entrada da pequena área Mas, atrapalhado pelo marcador, acabou chutando no travessão.

Aos 29, no primeiro contra-ataque que o Santos encaixou, o meia bateu forte da grande área, mas a bola bateu no rosto do zagueiro Pedro Henrique e saiu para escanteio.

Quem também se destacou na etapa inicial foi o garoto Rwan. Ele foi bastante acionado nos primeiros 20 minutos, fez boas jogadas, sofreu várias faltas e teve uma boa oportunidade para marcar. Depois, passou a ser menos lançado e caiu de produção.

O Santos dominou a etapa. Controlou bem o jogo, neutralizou o contra-ataques do Unión La Calera, mas faltou ser mais incisivo e competente nas finalizações.

E os chilenos, que só concluíram duas vezes, ainda reclamaram de um gol mal anulado, em lance que a arbitragem marcou erradamente impedimento de Sáez - nessa fase da Sul-Americana não há árbitro de vídeo.

A segunda etapa começou como a primeira: com o Santos mandando uma bola na trave, desta vez com a colaboração do zagueiro do time chileno Pedro Henrique, que tocou contra o próprio gol. Isso foi aos 2 minutos.

Na sequência do lance, Rwan errou o gol por pouco. Aos 4, a terceira bola na trave, em cabeçada de Ricardo Goulart.

Também como no primeiro tempo, o Santos teve bom volume de jogo até os 25 minutos, mas depois caiu de rendimento, mesmo com o técnico Fabián Bustos fazendo várias alterações.

Apesar da necessidade da vitória, do esforço dos jogadores e do apoio da torcida, o Santos não conseguia furar o bloqueio armado pelos chilenos.

Errava muitos passes, concluía pouco contra o gol de Arce, mas também não tinha sorte. Quase ao final, Lucas Barbosa acertou uma bomba no travessão.

Aí veio a confusão. Depois de um desentendimento entre jogadores, com Léo Baptistão indo para cima de Ramírez (os dois foram expulsos), muito empurra-empurra e simulação de agressão.

O jogo já estava aos 57 minutos e ainda deu tempo de Lucas Barbosa aproveitar um lance na área e salvar o Santos.

No outro jogo da noite pela Sul-Americana, o Cuiabá ganhou do River Plate, no Uruguai, por 2 a 1 em jogo de eliminados.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir