Cidadeverde.com
Esporte

Jovem atacante conquista Vitor Pereira, e Corinthians tem de correr para contratá-lo

Imprimir

Daqui a pouco mais de um mês, a diretoria do Corinthians precisa tomar uma decisão sobre o futuro do atacante Giovane, de 18 anos, e em transição do sub-20 para o profissional. 

Em alta com o técnico Vítor Pereira e sendo relacionado constantemente para os compromissos do time na temporada, o garoto está emprestado pelo Capivariano até o dia 13 de julho e, caso o clube queira contratá-lo, o valor estabelecido no contrato é de R$ 3 milhões.

Ainda não há uma definição sobre o futuro do jogador. O Corinthians analisa o contrato e colhe informações com a comissão técnica de Vítor Pereira antes de sentar à mesa com os representantes do atleta e também com o Capivariano para discutir um possível acordo.

A tentativa de um novo empréstimo ou até mesmo o parcelamento da compra não estão descartadas.

Os R$ 3 milhões estipulados no contrato de empréstimo são considerados altos para um atleta ainda em estágio de transição para o profissional.

No entanto, o clube vê potencial em Giovane e não quer deixá-lo livre no mercado da bola, correndo o risco de perdê-lo para algum rival. Por isso, o Corinthians trabalha sem pressa antes de tomar uma decisão.

Desde que Vítor Pereira chegou ao Corinthians, colocou o garoto em campo em quatro partidas dois jogos do Campeonato Brasileiro e mais dois pela Copa do Brasil.

O atacante ainda não fez gols, porém chamou a atenção da comissão técnica pelo desempenho e entrega nos 132 minutos em que esteve em campo com a equipe profissional.

O atacante, inclusive, fez parte da delegação que viajou ao Rio Grande do Sul e depois a Buenos Aires para os confrontos, respectivamente, com Internacional e Boca Juniors. Nos dois jogos, o garoto foi cortado do banco de reservas por causa da concorrência na posição.

Nos bastidores do CT Joaquim Grava, Giovane é elogiado pelo serviço prestado nos treinamentos. Aliás, o garoto não é o único que tem agradado os portugueses da comissão técnica.

Outros nomes vindos da base como Guilherme Biro, Robert Renan, Léo Maná, Wesley e Alemão também estão em alta com o treinador do time principal e, aos poucos, vão ganhando oportunidades.

Fonte: UOL-FOLHAPRESS

Imprimir