Cidadeverde.com
Esporte

Grêmio empata com Criciúma, segue fora do G4 e ouve vaias da torcida

Imprimir

O Grêmio segue fora do G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira (19), o time gaúcho empatou sem gols com o Criciúma, em Porto Alegre, pela oitava rodada e ouviu vaias da torcida. 

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA 

O resultado e a atuação montam cenário de crise para a equipe de Roger Machado, que chegou a ter Elkeson como titular pela primeira vez, mas nunca esteve perto da vitória.

As vaias da torcida aconteceram ainda no intervalo, mas também depois do apito final.

O time gaúcho acumula três partidas sem vitória na Série B, derrota para o Cruzeiro e empates diante de Ituano e agora Criciúma. O time gaúcho está fora do topo da tabela pela segunda rodada consecutiva.

O Grêmio chegou a 12 pontos, enquanto o Criciúma foi a dez. A distância em relação ao quarto colocado pode a quatro pontos, ao final da atual rodada.

O Grêmio volta a campo contra o Glória-RS, pela Recopa Gaúcha, na terça-feira (24). Na Série B, o próximo jogo é diante do Vila Nova, em Goiânia, no dia 29. O Criciúma tem pela frente o Cruzeiro, no Heriberto Hulse, na sexta-feira (27).

O ataque com Elkeson e Diego Souza deixou o Grêmio mais técnico, mas também um pouco mais lento. O meio-campo com quatro jogadores em linha manteve posse, mas longe de ser dominante ou alicerce para uma atuação próxima da vitória no primeiro tempo. 

A equipe teve duas chances na etapa inicial, mas em outros momentos ficou distante (inclusive fisicamente) da área do Criciúma. Efeito colateral da terceira formação diferente em três jogos.

O goleiro do Criciúma fez intervenções importantes, nos raros momentos em que o Grêmio chegou perto do gol, mas também postergou ao longo da partida. Gustavo chegou a receber cartão amarelo pela demora na reposição da bola.

A primeira jogada perigosa do jogo foi do Criciúma, que só não abriu o placar porque Hygor chegou atrasado. Por centímetros, ou menos, o time catarinense deixou de fazer 1 a 0 em jogada construída pela esquerda. 

Mas a postura mudou, ainda no primeiro tempo. E a equipe foi ficando a metros de distância do ataque.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir