Cidadeverde.com
Cidades

"Plano importante e pioneiro", diz Leonardo Sobral sobre monitoramento das barragens

Imprimir

O Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi) iniciou a elaboração de um Plano de Segurança das 14 barragens monitoradas pelo órgão em todo o estado. A ação será iniciada em Piracuruca, que conta com uma estrutura em uma área com mais de quatro mil hectares e com capacidade para represar cerca de 250 milhões de metros cúbicos de água.   

Em entrevista ao Jornal do Piauí desta quinta-feira (26), o diretor-geral do Iepi, Leonardo Sobral, explicou que a iniciativa atende à Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB) e uma análise detalhada de todos os equipamentos hidromecânicos e apresentar, quando necessário, soluções e eventuais intervenções. 

“O Governo do Estado, através do Idepi, vai dar esse salto de qualidade na gestão e operação dessas barragens, tendo como pioneira a de Piracuruca. Contratamos uma consultoria para fazermos uma análise mais detalhada dos elementos estruturais desses hidromecânicos que, por ventura, tenham necessidade de recuperação”, disse o gestor.

Além de questões estruturais, Sobral pontua que o plano também irá elaborar um manual com ações a serem tomadas tanto pelas gestões estadual e municipais, como pelas comunidades que vivem próximo às barragens. “É um plano importante e pioneiro, que está em consonância com a política nacional e que envolve também o lado social”, ressaltou. 

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Paralelo a elaboração do plano, o Idepi mantém o monitoramento e inspeções, que acontecem durante todo o ano todo, antes. De acordo com o órgão, isso é fundamental para o acompanhamento do status atual das barragens nos diferentes períodos e poder proceder em ações de manutenções corretivas e/ou preventivas, reparar possíveis danos e, consequentemente, garantir a funcionalidade técnica e operacional das barragens.

Adutora do Litoral 

Durante a entrevista,  o diretor-geral do IDEPI falou sobre as obras da adutora do litoral, empreendimento orçado em R$ 70 milhões e que deve beneficiar cerca de 200 mil pessoas. Com 80% do cronograma já executado, e já em funcionamento em diversas comunidades, a adutora deve ser concluída no próximo mês de setembro. 

"Essa obra é um divisor de águas para o desenvolvimento social, econômico do Norte do estado. A adutora do litoral segue seu ritmo, contemplando mais pessoas e povoados. Nossa meta em julho é beneficiar o município de Cajueiro da Praia e Barra Grande”, concluiu Sobral. 

Foto: Ascom/Idepi

 

Breno Moreno (Com informações do Jornal do Piauí)
[email protected]

Imprimir