Cidadeverde.com
Últimas

Piauí investiga oito casos suspeitos de sarampo, revela Ministério da Saúde

Imprimir

Foto: Reprodução/ Ministério da Saúde

O Laboratório Central do Piauí (Lacen-PI) investiga oito casos suspeitos de sarampo. Ao todo, cinco exames sorológicos (IgM) estão em fase de triagem e outros três estão em análise na unidade, como mostram as informações contidas no Boletim Epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde na última sexta-feira (27).

O levantamento revela que já foram solicitados 12 exames, oriundos de cinco municípios, para a detecção da doença ao Lacen-PI em 2022. Quatro destes já tiveram o resultado liberado pelo laboratório, sendo dois positivos, um negativo e um inconclusivo.  

O Cidadeverde.com tentou contato com a direção do Lacen-PI e com a Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi), mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Em entrevista anterior, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) avaliava que a baixa cobertura vacinal poderia ser um dos motivos para o retorno do vírus, que não era notificado no Brasil desde 2018. Por conta disso, as autoridades alertam para a necessidade da vacinação de crianças contra a doença.

Em Teresina, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) tem oferecido diversos pontos de vacinação contra o sarampo. Neste domingo (29), por exemplo, o imunizante estará disponível para crianças de 6 meses a menores de 5 anos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Parque Piauí, Porto Alegre, Parque Brasil, Santa Isabel e Renascença, das 7h às 19h.

Para receber a vacina é necessário apresentar um documento de identificação com foto, CPF ou cartão do SUS e o cartão de vacina. No caso das crianças, elas devem estar acompanhadas dos pais ou responsáveis, manifestando sua concordância com a vacinação. Grupos profissionais com direito à vacina da gripe devem apresentar um documento que comprove seu vínculo profissional, e pessoas com comorbidades devem apresentar um laudo médico comprovando sua condição.

Breno Moreno (Com informações da FMS)
[email protected]

Imprimir