Cidadeverde.com
Picos

Jovem morre após sofrer descarga elétrica enquanto pintava Câmara Municipal de Oeiras

Imprimir

Foto: Reprodução/Facebook Hítalo

Hítalo Fernando Moreira da Silva

Na manhã desta quarta-feira (08) o jovem identificado por Hítalo Fernando Moreira da Silva, de 24 anos, veio a óbito após sofrer uma descarga elétrica na cidade de Oeiras, distante 281 km da Capital Teresina. 

O incidente ocorreu quando a vítima que é pintor realizava um serviço de pintura na fachada da Câmara Municipal, localizada no Centro Histórico de Oeiras. 

Segundo a Polícia Civil de Oeiras, Hítalo Fernando estava na companhia de outros três colaboradores. O acidente aconteceu quando o quarteto foi movimentar o andaime (instrumento utilizado na construção civil), onde a armação de ferro tocou o fio de alta tensão provocando a descarga elétrica.

Hítalo Fernando foi atingido com maior intensidade, sendo arremessado a metros de distância. O jovem veio a óbito no local. Já os outros três homens, dois foram atingidos e levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e estão fora de perigo.

Populares acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), mas Hítalo Fernando já se encontrava sem vida. Os profissionais de saúde ainda tentaram reanimá-lo, mas sem sucesso.

A morte do pintor comoveu familiares e amigos que realizaram diversas manifestações nas redes sociais virtuais. O mesmo residia atualmente no bairro Várzea, com a namorada. Deixa três filhos com idades entre 6 e 7 anos.

Nota equatorial

A Equatorial Piauí esclarece que na manhã desta quarta-feira, dia 8, foi acionada para desligamento da rede elétrica próxima a Câmara Municipal de Oeiras devido um acidente fatal, onde havia atuação de popular em andaime, que tocou a rede.

A distribuidora lamenta o ocorrido e reforça que atividades, incluindo obras, devem ocorrer com uma distância mínima de três metros da rede. Em casos de atuação com distância inferior, o responsável pela atividade deve acionar a Equatorial para  avaliação e verificação da instalação de proteção para evitar os riscos de acidente. Os profissionais devem sempre estar atentos as normas dos órgãos competentes para a realização de obra.

Paula Monize
[email protected]

Imprimir