Cidadeverde.com
Últimas

Demanda por ações da Eletrobras supera oferta entre 3 e 4 vezes

Imprimir

A demanda dos investidores pelas ações da Eletrobras superou em de três a quatro vezes o tamanho total da oferta, estimam operadores do mercado ouvidos pela Folha de S.Paulo em condição de anonimato.

A oferta de ações da Eletrobras, no âmbito do processo de privatização da empresa de energia elétrica, pode movimentar até R$ 35 bilhões, consideradas a oferta primária de 627,6 milhões de ações e mais um lote adicional de 104,6 milhões de ações.

Entre os grandes investidores que atuaram como âncora na operação – aqueles que garantem uma demanda para a oferta sair–, estão o GIC, o fundo soberano de Cingapura, e o CPPIB, fundo de pensão canadense, de acordo com a Reuters.

Os dois grandes investidores já haviam sido indicados à Folha de S.Paulo em reportagem publicada no final de maio, junto a outros agentes como 3G Radar, já um dos principais acionistas da Eletrobras, e Itaúsa.

Um gestor ouvido pela reportagem diz que os âncoras já teriam assegurado um volume ao redor de R$ 13,5 bilhões na oferta da Eletrobras.

Já o prazo para os trabalhadores interessados em participar da oferta se valendo do saldo mantido no FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) terminou nesta quarta ao meio-dia.

Segundo um gestor de fundo de investimento, que também pediu anonimato, nas conversas que têm tido com os bancos e corretoras que participaram da oferta, a demanda dos investidores com recursos do FGTS teria sido um sucesso e superado as expectativas, com uma demanda acima dos R$ 6 bilhões estabelecidos pela Eletrobras como limite para o volume vindo do Fundo de Garantia.

Caso a demanda dos trabalhadores com recursos do FGTS se confirme acima dos R$ 6 bilhões, haverá rateio, com a destinação aos interessados de uma fatia menor daquela manifestada na reserva das ações.

Além do volume destinado aos trabalhadores com o Fundo de Garantia, agentes de mercado que acompanham a operação estimam um volume adicional de aproximadamente R$ 3 bilhões para os investidores pessoa física que entraram na oferta comprando as ações diretamente, e não via cotas dos fundos mútuos de privatização.

Ou seja, considerados os âncoras, e a demanda do varejo com e sem FGTS, a demanda do mercado já estaria em algo como R$ 22,5 bilhões.

Além desse montante, há também o volume destinado aos investidores com prioridade na oferta, como aqueles que já compõem a base acionária antes da oferta. Nesse caso, fontes estimam um volume em torno de R$ 5 bilhões, levando o total para R$ 27,5 bilhões.

As ações ordinárias da Eletrobras operavam em alta de 0,9% nesta quarta na Bolsa de Valores, por volta das 12h15, cotadas a R$ 42,17.

Fonte: Folhapress (Lucas Bombana)

Imprimir