Cidadeverde.com
Esporte

Flamengo repete tempo de vacas magras e revive pesadelo da sombra do Z4

Imprimir

São 12 pontos em 11 jogos, uma série de três derrotas consecutivas e uma situação na tabela que o Flamengo já parecia ter deixado para trás no Campeonato Brasileiro.

Foto: Gilvan de Souza - Flamengo

Campeão de duas das três últimas edições da principal competição nacional, o clube rubro-negro vai terminou a rodada na 16ª colocação, uma posição acima da zona de rebaixamento, e revive tempos sombrios de equipes de pouca qualidade técnica que representavam um clube que lutava para e reorganizar. 

Agora, o time carioca se prepara para receber o Cuiabá, nesta quarta-feira (15), no Maracanã, pela 12ª rodada da Série A.

Com o revés por 3 a 1 diante do Internacional, na rodada anterior, o Flamengo perdeu a terceira seguida e se aproxima de uma marca que não ocorre desde 2015, quando um time rubro-negro que tinha nomes como César Martins, Márcio Araújo e Jajá enfileirou derrotas em série para Figueirense (3 a 0), Internacional (0 a 1), Corinthians (1 a 0) e Grêmio (2 a 0). 

A última trinca de tropeços consecutivos havia sido em 2017: reveses para Santos, Vitória e Atlético-MG.

Com a luz amarela mais do que acesa na Gávea, o jogo contra o Cuiabá ganhou ares de decisão. Caso tropece no duelo contra o time auriverde, nesta quarta-feira, os rubro-negros podem afundar no Z4, algo que não ocorre há sete anos. Na ocasião, o time ficou entre os quatro últimos em seis rodadas, mas terminou em 12º.

"Esse elenco é vencedor, tem plena consciência de que não vai ganhar com o passado, vai ganhar com o que construir. A responsabilidade não era só do Paulo Sousa, é do grupo. Seguiremos respeitando o Flamengo enquanto estivermos aqui, fazemos parte de algo muito maior do que nós", completou Diego, em entrevista ao "Sportv".

Contratado às pressas para substituir Paulo Sousa, Dorival Jr. tem nesta semana sua primeira sessão de treinos com o elenco. Após a partida em Porto Alegre, o treinador falou em necessidade de mudança de comportamento para que o time reaja o mais rapidamente possível no campeonato.

"Precisaremos alterar nosso comportamento em campo, mudando um pouco o próprio perfil. Precisamos fazer algo diferente para encontrarmos nosso caminho. Em um momento como esse, ficar apontando seria muito simples. Agora é apontar o dedo para nós, ver o que podemos melhorar", afirmou ele, que acrescentou:

"Precisamos de uma cobrança maior em todos sentidos, dedicação, fazendo com que mudemos nossa chave. O Flamengo não pode ter esse tipo de comportamento. Temos de ter equilíbrio e tranquilidade".

A tranquilidade pregada por Dorival, no entanto, está bem longe da Gávea. No desembarque da delegação, um grupo foi ao aeroporto para hostilizar os jogadores e sobraram reclamações para o presidente Rodolfo Landim e também para Marcos Braz, vice de futebol. Em crise da Gávea ao Ninho, o Flamengo mira uma reação imediata que recoloque um time habituado às taças em seu devido lugar.

Uma novidade no clube carioca para a partida desta quarta será o retorno do meia Arrascaeta, afastado nas últimas rodadas após ter sido convocado pela seleção uruguaia. 

Nos treinos desta semana, Dorival também apontou mudanças em relação ao time que começou a disputa contra o Inter, colocando Pablo, Ayrton Lucas e João Gomes entre os iniciais os três devem entrar no lugar de Rodrigo Caio, Filipe Luís e Willian Arão, respectivamente. 

Com isso, uma provável escalação do Flamengo tem: Diego Alves; Matheuzinho, Pablo, David Luiz e Ayrton Lucas; João Gomes, Andreas Pereira, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabigol.

O Cuiabá, sua vez, entra em campo ocupando a 18ª posição, com 12 pontos em 11 jogos, e busca a vitória para se afastar do Z4.

O técnico António Oliveira será desfalcado novamente pelo zagueiro Alan Empereur, que se recupera de desgaste muscular, e deve ir a campo com uma escalação semelhante à da última rodada: Walter; João Lucas, Marllon, Paulão e Uendel; Camilo, Pepê e Rafael Gava; André Luís, Felipe Marques e André.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir