Cidadeverde.com
Esporte

Súmula de Internacional e Botafogo relata socos e expulsões entre jogadores

Imprimir

A batalha campal que marcou o final da partida em que o Botafogo venceu o Internacional de virada, por 3 a 2, em Porto Alegre, neste domingo, teve uma súmula carregada. 

No documento, o árbitro Sávio Pereira cita que David e Lucas Piazon foram os culpados pela conduta violenta ao final da partida e que não conseguiu apresentar o cartão vermelho em campo para os dois atletas.

Durante o jogo, mais dois atletas também deixaram o campo mais cedo. Philipe Sampaio foi expulso logo no início ao ser pivô de pênalti polêmico.

Na súmula, Sávio Pereira justificou a utilização do cartão pelo fato de o atleta botafoguense "impedir chance clara de gol com uso intencional de mão na bola".

O lance que originou o primeiro gol do Internacional na partida provocou ainda uma outra exclusão. Inconformado com a marcação da penalidade, o técnico português Luís Castro, do Botafogo, foi expulso na sequência.

Sávio relata que o comandante do time carioca colocou a arbitragem em xeque ao afirmar que "isso é uma vergonha, uma vergonha o que vocês estão fazendo. Estragaram o jogo, é vergonhoso."

Pelo lado do Inter, o zagueiro Mercado recebeu dois amarelos por reclamação e deixou a equipe gaúcha com um a menos. Os quatro atletas serão julgados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

A confusão teve início logo após o Botafogo fazer 3 a 2, já nos acréscimos, com o lateral-esquerdo Hugo. Lucas Piazon teria comemorado em frente ao banco dos anfitriões. No documento, Sávio explica o que aconteceu.

"Após o término da partida, o jogador de número 17, David Corrêa da Fonseca, da equipe do S.C. Internacional, atingiu um soco na cabeça do atleta número 43, Lucas Domingues Piazon. Informo que não foi possível apresentar o cartão vermelho no campo de jogo", escreveu o juiz.

A súmula será agora analisada pelo STJD que irá encaminhar as denúncias contra todos os citados pela arbitragem

Com a derrota, o Inter segue com 21 pontos na classificação do Brasileirão. Já o Botafogo contabiliza 18.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir