Cidadeverde.com
Últimas

Sesapi lança mutirão e anuncia 20 mil cirurgias eletivas até o fim de 2022

Imprimir

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) lança nesta quarta-feira(29) o Mutirão de Cirurgias Eletivas 2022, através do projeto ‘Estratégia de Ampliação do Acesso aos Procedimentos Cirúrgicos Eletivos – 2022’. O mutirão foi aprovado em reuniões da Comissão Intergestora Bipartite do Piauí (CIB-PI) através de dotação orçamentária de emendas parlamentares. A perspectiva é de realizar mais de 20 mil cirurgias até o final de 2022, entre as de rotina e os mutirões que acontecerão na capital e no interior. 

Neste ano, serão realizadas 15 mil consultas oftalmológicas e 12 mil cirurgias de catarata. As cirurgias vão contemplar as 11 regiões de saúde, 223 municípios e 4 macrorregiões. Serão realizados os procedimentos cirúrgicos em pontos de atenção do componente hospitalar, de gerência e/ou gestão estadual.

Estão inclusos nessa estratégia 19 Unidades Hospitalares de Gerenciamento Estadual com capacidade instalada para realização de cirurgias eletivas contemplando todas as 11 Regiões de Saúde do Piauí. A perspectiva é de realizar 20.010 cirurgias eletivas até o final de dezembro de 2022 intensificando as cirurgias eletivas realizadas na rotina (meta de 15.008) e complementando com mutirões (meta de 5.003). 

A proposta é ao intensificar a rotina e complementar com mutirões para especialidades médicas específicas o tempo de espera na fila da Regulação Estadual para cirurgia eletiva possa ser reduzido.

Por Região de Saúde serão realizadas: 1.800 cirurgias de catarata na Região de Saúde Cocais; 1.000 na Planície Litorânea; 300 no Tabuleiro do Alto Parnaíba; 800 na Serra da Capivara; 1.100 na Chapada das Mangabeiras; 1.134 no Vale dos Rios Piauí e Itaueira; 1.500 no Entre Rios; 935 Carnaubais; 562 no Vale do Canindé; 669 Vale do Sambito; 2.201 Vale do Guaribas.

No mutirão de catarata, o público prioritário da ação é a população idosa acima de 60 anos. Preferencialmente, pacientes que já estejam inseridos em sistemas de regulação, principalmente aqueles com regulação para cirurgia de catarata

O mutirão acontece em algumas etapas: a primeira é a consulta, na qual serão triados os usuários que de fato necessitam e estão aptos a realizarem a cirurgia de catarata. No segundo momento, a cirurgia realizada em Estabelecimentos de Saúde conforme consta no Anexo ao Projeto. Na terceira, o pós-operatório. Ressalta-se ainda que fica garantido assistência as intercorrências por até 6 meses para pacientes contemplados no mutirão de catarata.

Ressalta-se que o critério de acesso é paciente que aguardam no sistema de regulação estadual (hydra) prioritariamente aquele com maior tempo de espera. Ao mesmo tempo em que reduz o tempo de espera para cirurgia eletiva também é dado acesso ao ambulatório de especialidade médicas reduzidas o tempo de espera para consulta ambulatorial.

Conforme consulta ao Sistema de Regulação Estadual (HYDRA) em 27/06/2022 constam 13.308 pacientes na fila para cirurgia eletiva. 

Os estabelecimentos de saúde com as maiores filas de espera por procedimento cirúrgico eletivo são: HGV (4.891); HILP (1.211) e HPM (980).

 

Natanael Souza (Com informações da Sesapi)
[email protected] 

 

Imprimir