Cidadeverde.com
Geral

Jovem de 22 anos é morto a tiros na zona Norte de Teresina

Imprimir
  • crime5.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • crime4.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • crime3.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • crime2.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • crime1.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com

Um jovem identificado como Alano Matheus, de 22 anos, foi assassinado a tiros na tarde desta quinta-feira (30) na avenida Campo Maior, no bairro Nova Brasília, zona Norte de Teresina. O assassinato aconteceu por volta das 15h. 

Segundo informações do comandante da Força Tática do 9 BPM, cabo Eduardo, o jovem foi identificado por um familiar que chegou ao local antes da polícia. 

“Fomos acionados aqui com a denúncia de um tiroteio e quando chegamos aqui nos deparamos com esse homicídio. Infelizmente mais um jovem abatido. A razão e motivos ainda serão elucidados”, destacou o cabo Eduardo. 

No local, a polícia encontrou cinco cartuchos de arma de fogo. 

A mãe da vítima chegou ao local aos prantos e disse que o filho foi vítima de alguma facção da região. Segundo ela, ele estava sendo ameaçado há um tempo porque acreditavam que ele pertencia a uma facção rival. 

O delegado Bruno Ursulino, do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), afirmou que ainda é muito cedo para determinar a dinâmica do crime. No entanto, o sangue espalhado pela rua dá o primeiro norte das investigações. 

“Percebemos que houve uma espécie de perseguição. Pela dinâmica vemos sangue espalhado pela rua, como se ele tivesse tentado fugir de quem veio executá-lo”, afirmou o delegado. 

À Polícia, os familiares da vítima disseram que Alano não tem passagem pela policia, mas essa informação deve ser chegada pelas autoridades policiais.

“Os familiares falam que por conta dessa disputa por tráfico de drogas acaba que quando mesmo que uma pessoa não pertença a um determinado grupo rival, só pelo fato de morar em determinado local, a pessoa já fica marcada. Acreditamos, a princípio, que teria sido isso”, completou o delegado Bruno Ursulino.

Nataniel Lima
[email protected]

Imprimir