Cidadeverde.com
Esporte

Líder com folga, Cruzeiro fecha primeiro turno da Série B contra desesperados

Imprimir

Com um jogo a menos na Série B do Brasileiro, o líder Cruzeiro entra na reta final do primeiro turno tendo pela frente adversários que estão desesperados ou em situação de perigo na tabela. 

O primeiro dos cinco duelos restantes desta primeira parte do torneio vai ser contra o Vila Nova-GO, nesta sexta-feira (1º), no Mineirão, em Belo Horizonte (MG), às 21h30 (de Brasília). A equipe goiana é a lanterna da competição, com apenas 12 pontos e uma vitória.

A missão para o time de Goiânia não será fácil, já que o Cruzeiro possui 100% de aproveitamento jogando em casa, com sete vitórias. A campanha é tão boa, que o time sofreu o primeiro gol jogando em seus domínios apenas na rodada passada, contra o Sport, na vitória de virada por 2 a 1.

Na sequência, o Cruzeiro enfrenta o Ituano, terça-feira (5), em jogo adiado da 14ª rodada. 

A equipe paulista flerta com a zona de rebaixamento e está a dois pontos do CSA, que abre o Z4. Depois será a vez de encarar outro time que está entre os quatro últimos: o vice-lanterna Guarani. 

Das três equipes citadas, o Ituano esboça uma reação, já que não perde há três jogos em uma sequência de duas vitórias e um empate.

O número de triunfos do Cruzeiro na campanha impressiona. Em 14 jogos, o time de Paulo Pezzolano venceu 11 quase o triplo de Ituano, que soma quatro triunfos. 

Já o adversário da penúltima rodada do turno, o Novorizontino, esteve muito perto do Z4 nesta 15ª rodada, mas bateu o Vasco, nesta quarta-feira (29), por 2 a 0 e ganhou um respiro.

A equipe do interior paulista abriu cinco pontos para a zona de rebaixamento e chegou à quinta vitória no torneio. O Cruzeiro tem mais que o dobro. Por último, a equipe celeste fechará o primeiro turno contra o CSA, que venceu apenas duas vezes na competição e soma 15 pontos.

Nos anos anteriores, um dos grandes problemas do Cruzeiro em busca do acesso foi a perda de pontos para times que lutavam contra o rebaixamento.

Em 2022, Pezzolano tem conseguido feitos que os técnicos antecessores não alcançaram na competição. Fazer valer a superioridade contra os times desesperados pode ser mais um deles.

Na temporada passada, dos 24 pontos disputados contra equipes que ao final do ano foram rebaixadas, o Cruzeiro conquistou apenas oito.

Em 2020, fazendo a mesma conta, o desempenho foi melhor, com 15 pontos, mas longe do satisfatório para uma equipe com peças e folha salarial mais caras que os adversários que caíram.

Para a partida desta sexta-feira, Pezzolano deve contar com o retorno do uruguaio Léo Pais, que se recuperava de lesão muscular e já vem treinando com o time. 

Em compensação, o atacante Rafa Silva, que desfalcou o time mineiro na última rodada após sentir incômodo no pé direito, deve continuar em recuperação. Gabriel Brazão, Jajá e João Paulo continuam no departamento médico. 

Sendo assim, uma possível escalação do Cruzeiro tem: Rafael Cabral; Zé Ivaldo, Lucas Oliveira e Eduardo Brock; Geovane Jesus, Willian Oliveira, Neto Moura, Matheus Bidu; Luvannor, Daniel Júnior e Edu.

O Vila Nova, por sua vez, terá o técnico Dado Cavalcanti novamente no comando do time, voltando de suspensão. O volante Arthur Rezende, que também cumpria suspensão, está de volta. Em compensação, o volante Ralf tomou o terceiro cartão amarelo, e é desfalque confirmado na partida.

Uma possível escalação do time de Goiânia tem: Tony; Alex Silva, Rafael Donato, Alisson Cassiano e Willian Formiga; Romário, Pablo Roberto, Arthur Rezende e Matheuzinho (Pablo Dyego); Diego Tavares e Rubens.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir