Cidadeverde.com
Entretenimento

Amber Heard pede anulação do veredicto por difamação a favor de Johnny Depp

Imprimir

Foto: Reprodução/Folhapress e Instagram

Amber Heard, 36, pediu a um juiz da Virgínia para que anule o veredicto do processo por difamação movido pelo ex-marido Johnny Depp, 58. A defesa da atriz apresentou uma moção de 43 páginas alegando que as evidências apresentadas no julgamento não se sustentam.

"Depp procedeu apenas com base em uma teoria de difamação por implicação, abandonando quaisquer alegações de que as declarações de Heard eram realmente falsas", diz o documento.

A moção dos advogados de Heard também argumentam que o jurado 15 no painel pode até ter sido selecionado ilegalmente, dando a data de nascimento errada durante a seleção do júri –1945 em vez do ano real de 1970. Não se sabe se o jurado realmente deliberou sobre o caso.

"Essa discrepância levanta a questão [de] se o jurado 15 realmente recebeu uma intimação para servir como jurado e foi devidamente examinado pelo tribunal para servir no júri", argumenta a defesa do ator.

A decisão foi tomada por sete pessoas –homens e mulheres; brancos, negros e asiáticos; entre 20 e 50 anos– que formavam o júri. Eles foram escolhidos por terem sido considerados isentos pelos advogados dos dois times. A juíza Penney Azcarate acatou um pedido de Amber Heard e decidiu que a identidade dessas sete pessoas será mantida em segredo por um ano.

Depp venceu o processo de difamação que ele movia contra a ex-mulher Amber Heard, 36, que o acusava de violência doméstica, no dia 1º de junho. Pela decisão, o ator deveria receber US$ 10 milhões (R$ 53 milhões) em danos compensatórios e US$ 5 milhões (cerca de R$ 26, 6 mi) em danos punitivos.

No entanto, a atriz ganhou parte do processo e, por isso, receberia US$ 2 milhões (R$ 10,6 mi), pelo advogado de Depp tê-la acusado de inventar uma história para os policiais sob a direção de seu advogado e publicitário.

Segundo o site TMZ, além disso, a juíza do caso reduziu a indenização punitiva de US$ 5 milhões para Johnny, já que a lei da Virgínia limita os danos punitivos nesses casos. Como resultado, a indenização que o ator deverá receber da atriz ficou em US$ 8,35 milhões (R$ 44 mi).

Fonte: Folhapress

Imprimir