Cidadeverde.com
Geral

Vídeo: mulher é espancada supostamente ao fazer sinal de facção criminosa

Imprimir

 

 

Vídeos que circulam pelo WhatsApp mostram uma jovem sendo espancada em uma casa de eventos na região do Grande Dirceu, na zona Sudeste de Teresina. O caso ocorreu no último domingo (17) durante um baile de reggae e teria sido motivado após a mulher fazer o sinal de uma facção criminosa. 

"Rapaz, cara, diz que ela tava pagando lá de PCC no baile de reggae. Aí diz que essas gatas aí são do Bonde... diz  que lá foi sal, viu, pra ela", indicam áudios que circulam pelo WhatsApp. 

A vítima não teve o nome, nem a idade confirmados. A discussão teria iniciado ainda no banheiro e terminou no salão da festa, onde a vítima sem roupa, é arrastada pelos cabelos. 

"Tava terminando a festa ou já tinha terminado a festa, os seguranças estavam colocando o pessoal pra fora, quando menos se espera, saíram umas mulheres de dentro do banheiro brigando", informou o proprietário da casa de eventos. 

O produtor do evento- que preferiu não se identificar- contou que havia oito segurança particulares na festa que conseguiram conter a briga e levar a vítima para um lugar seguro. Com escolta policial, o próprio produtor teria levado a agredida para atendimento médico na UPA do Renascença. 

O proprietário da casa de eventos- que também não quis se identificar- conta que o mesmo locatário já havia realizado outras festas no espaço, sem registro de violência. 

"Eu alugo o espaço para festas diversas, aniversário, casamento. A gente faz um contrato, a pessoa que produz a festa se responsabiliza pelos danos que possam ocorrer. Eu mesmo nem no espaço fico, não tenho nem ânimo, principalmente, em festas que têm bilheteria, movimento, som, barulho. Por isso mesmo eu nem sabia de nada", disse o proprietário da casa de eventos. 

O local fica na Avenida São Francisco, bairro Comprida, distante 300 metros da Cavalaria da Polícia Militar do Piauí. A TV Cidade Verde tentou contato com as polícias Militar e Civil, mas não há registro da ocorrência.

 

Graciane Araújo
Com informações Tiago Melo (TV Cidade Verde)

Imprimir