Cidadeverde.com
Esporte

CBF prefere africano a Costa Rica para último jogo da seleção antes da Copa

Imprimir

A Copa do Mundo se aproxima, mas a agenda da seleção brasileira ainda é incerta para a última data Fifa antes da convocação final visando ao Mundial do Qatar. Enquanto o imbróglio envolvendo o jogo contra a Argentina persiste, confirmar um amistoso em setembro é tarefa difícil.

Juninho Paulista ao lado de Tite na convocação da seleção brasileira - Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

A CBF vê possíveis oponentes marcarem seus compromissos e, pelo cenário atual, a preferência é por um jogo contra adversário africano.

A diretoria de seleções abriu o leque para potenciais adversários da Concacaf, que reúne países das Américas Central e do Norte. Só que Estados Unidos, México e Canadá não têm mais brecha no calendário.

Entre a remanescente Costa do Marfim e uma seleção da África, a CBF entende que a segunda opção é a melhor. Sobretudo considerando a presença de Camarões na lista de adversários da primeira fase da Copa, ao lado de Sérvia e Suíça.

O fim das incertezas passa por um cenário previsível sobre o Brasil x Argentina. Inicialmente, a CBF tinha escolhido São Paulo para realizar o jogo em 22 de setembro, em cumprimento a uma decisão administrativa da Fifa.

Mas a entidade recuou e analisa a viabilidade de fazer o jogo na Europa. Isso simplificaria a logística pensando no segundo amistoso.

Só que o quadro envolvendo os argentinos tem na Corte Arbitral do Esporte (CAS) uma pendência relevante. Há recursos da CBF e da Associação do Futebol Argentino (AFA) no tribunal com sede na Suíça. A resposta demanda tempo, já que no começo da semana as partes reforçaram a demanda.

"A CBF fez o recurso novamente no dia 15 de julho. A gente mantém a mesma linha de querer os pontos da partida. Quem não quis jogar e infringiu normas sanitárias foi a Argentina", disse o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, citando também a força que os argentinos fazem no lado oposto:

"Tem uma decisão administrativa da Fifa dizendo que a partida seja realizada em 22 de setembro. A Argentina também recorreu, querendo que não seja realizado esse jogo.

Portanto, vamos aguardar a decisão, sabendo que a CBF está preparada para cumprir a decisão. Se não ganharmos os três pontos, que tenha jogo, para que não possa premiar o infrator".

A decisão que está em vigor no momento, após manifestação do Comitê de Apelações da Fifa, é uma multa de 250 mil francos suíços (R$ 1,4 milhão) à CBF pelas "infrações relativas à ordem e à segurança". 

A AFA foi punida com 100 mil francos suíços (R$ 560 mil) por "não cumprir obrigação em relação à preparação e participação na partida".

E as duas entidades ainda foram sancionados com 50 mil francos (R$ 280 mil), cada uma, pelo "abandono" do jogo. No total, a pena pecuniária imposta à CBF chega a quase R$ 1,7 milhão.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir