Cidadeverde.com
Vida Saudável

OMS declara emergência de saúde global por varíola dos macacos

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

A OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou neste sábado (23) a varíola do macaco como uma emergência de saúde pública de alcance internacional.

A decisão foi tomada pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que disse que o comitê de especialistas não conseguiu chegar a um consenso sobre a necessidade de decretar o nível mais alto de alerta. Ele explicou ainda que, em última instância, a decisão cabe ao diretor-geral.

"Nós acreditamos ser o momento deste anúncio, considerando que, dia após dia, mais países e pessoas têm sido afetados pela doença. Precisamos de coordenação e solidariedade para controlar esse surto", disse Adhanom, afirmando que o risco no mundo ainda é relativamente moderado, exceto na Europa, onde é alto.

Segundo o portal Our World in Data, da Universidade de Oxford, até a última quinta-feira (21), foram confirmados 15.510 casos de varíola dos macacos em 74 países.

A doença é causada pelo monkeypox, um vírus do gênero orthopoxvirus. Outro patógeno que também é desse gênero é o que acarreta a varíola comum, doença erradicada em 1980.

Os sintomas iniciais da varíola dos macacos são principalmente dores no corpo, febre, mal-estar e cansaço. Então, a doença evolui para um quadro em que aparecem lesões no corpo em formato de bolhas.

A principal forma de transmissão do vírus é por meio do contato direto com essas feridas. Também é possível se infectar por gotículas respiratórias, mas, nestes casos, é preciso um contato longo e próximo com o doente. O CDC (Centro de Controle de Doenças dos EUA), por exemplo, afirma que passar por uma pessoa com a doença em um supermercado não deve causar a transmissão.

O cenário de preocupação com a varíola dos macacos se iniciou em maio, quando ocorreu a disseminação do patógeno em regiões não endêmicas, como na Europa e nos Estados Unidos.
NO BRASIL

Na sexta-feira (22), o Brasil chegou a 607 casos confirmados de varíola dos macacos, segundo atualização do Ministério da Saúde. O saldo é mais do que o dobro verificado no último dia 9, quando havia 218 diagnósticos confirmados em todo o país.

Os casos da doença concentram-se principalmente em São Paulo. No total, conforme dados do ministério, o estado registrou 438 diagnósticos positivos da doença até esta sexta, representando cerca de 72% do total.

No entanto, a Secretária da Saúde estadual disse que já são 466 casos da doença confirmados no estado. A maior parte deles é na capital paulista -no total, foram 385 somente na cidade.

"Todos os pacientes estão com boa evolução do quadro e são acompanhados pelas vigilâncias epidemiológicas dos seus respectivos municípios, com o apoio do estado", completa a nota da secretaria.

O primeiro caso da doença no Brasil foi confirmado em 9 de junho em São Paulo. Desde então, a varíola dos macacos já foi registrada em outras 13 unidades da Federação.

Fonte: Folhapress

Imprimir