Cidadeverde.com
Cidades

Poço desaba e parte da população em Inhuma está sem água há 15 dias

Imprimir

Foto enviada ao Cidadeverde.com 

Parte da população de Inhuma (245 km de Teresina) está sem água encanada há 15 dias. A denúncia foi feita por um morador da cidade que afirmou que o município sofre com a problemática há algum tempo. Entre os motivos mais recorrentes para essa falta de água estão as bombas, que vez ou outra queimam. Porém, dessa vez, a problemática é resultado do desabamento de um dos poços que abastece a região. 

“As bombas precisam ficar funcionando 24 horas. Vez ou outra queima o equipamento e quando queima o sofrimento é grande. Há 15 dias uma das duas bombas queimou e consertaram. Porém, a vazão diminuiu. Antes, esse poço tinha vazão de 50 mil litros, depois caiu para 10 mil. Ao analisarem o problema, perceberam que o poço tinha aterrado”, explicou o morador da cidade ao Cidadeverde.com

Devido a esse aterramento, o poço não consegue suprir a necessidade de parte da população de Inhuma. Pelo menos sete bairros sofrem com a falta de água, entre eles o bairro João Paulo II, Sossego, Liberdade, Araxá, Salu, parte do Centro e uma localidade chamada Penuá. 

Como solução paliativa, a Prefeitura de Inhuma tem disponibilizado à população carros pipas para suprir a falta de água e abastecer a população. 

O fornecimento de água em Inhuma é feito pela Agespisa que, segundo apurou o Cidadeverde.com, estaria cavando um terceiro poço na cidade para suprir a demanda da população. No entanto, deram como prazo o final de agosto. Outra solução encontrada pela concessionária foi a utilização de poços particulares para abastecer a cidade. Mas os poços não teriam aguentado a demanda. 

A população quer que a Agespisa se sensibilize com o problema e procure uma solução no menor espaço de tempo. 

O que diz a Agespisa 

A Agespisa informou à reportagem que está providenciando a recuperação do poço e a previsão é de que os serviços sejam concluídos até o final desta semana, restabelecendo a vazão total. E, segundo a empresa, outra medida emergencial é a perfuração de um novo poço no bairro João Paulo II, que deve ser colocado em operação o mais breve possível.

Foto: Agespisa

Confira a nota 

Nota Agespisa

A Agespisa informa que falta de água nos bairros localizados nas áreas altas de Inhuma é causada pelo desmoronamento parcial de um dos principais poços do sistema, o que provocou redução da vazão de 50 para 20 mil litros por hora.

A empresa está providenciando a recuperação do poço e a previsão é de que os serviços sejam concluídos até o final desta semana, restabelecendo a vazão total.

Outra medida emergencial é a perfuração de um novo poço no bairro João Paulo II, que deve ser colocado em operação o mais breve possível. A expectativa de vazão é de 20 mil litros por hora.

A Agespisa também havia locado um poço no bairro Senhora, porém o mesmo não pôde ser utilizado devido à qualidade da água fora dos padrões exigidos.


Nataniel Lima
[email protected] 

Imprimir