Cidadeverde.com
Últimas

Piauí é o segundo estado que mais aplicou a 1ª dose de reforço; número ainda é considerado baixo

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde

O Piauí está em segundo lugar entre os estados que mais aplicaram a primeira dose de reforço contra a Covid-19, segundo os dados do Sistema de Informação Programa Nacional de Imunização (SI-PNI). Apesar dos dados, o estado não atingiu 60% do público-alvo, o que ainda segue preocupando a Secretaria de Estado de Saúde do Piauí (Sesapi).

Segundo o levantamento, 55,73% do público alvo, da população acima de 12 anos, que tomou a segunda dose há quatro meses ou mais, já recebeu sua primeira dose de reforço. Rio Grande do Sul aparece em primeiro lugar com 60%, depois em segundo lugar Piauí com 55,73%, e em terceiro lugar São Paulo com 54%.

“Permanecemos como o estado que mais está vacinando. Mas ao mesmo tempo em que recebemos esta notícia muito boa, ainda estamos com uma porcentagem abaixo de 60% e pedimos aqueles que precisam tomar suas doses de reforço que faça sua imunização”, afirmou o superintende de Atenção à Saúde e Municípios, da Sesapi, Herlon Guimarães. 

Já no Vacinômetro da Secretaria de Estado da Saúde, os números do Piauí estão em 77,96%, da público-alvo para a terceira dose de reforço, com a vacina aplicada. Herlon Guimarães explicou que essa divergência acontece porque 150 municípios do Piauí não estão atualizando os dados no Sistema de Informação Programa Nacional de Imunização. Desse total quinze cidades estão há mais de um mês sem colocar os dados no sistema. 

“Os dados atualizados no programa são de fundamental importância para o monitoramento da imunização em todo o país e para elaboração de estratégias de combate a doença. Por isso estamos sempre cobrando dos gestores municipais que essa inserção seja feita o mais célere possível após a aplicação”, lembra o superintende. 

No Piauí a primeira dose de reforço está liberada para toda população acima de 12 anos, que tomou a segunda dose há quatro meses ou mais. O segundo reforço ou quarta dose também está disponível para a população acima de 18 anos, que recebeu sua terceira imunização a quatro meses ou mais.

Da Redação
[email protected]

Imprimir