Cidadeverde.com
Picos

Comunidade de Jaicós chama atenção com artesanato a partir da carnaúba e borracha

Imprimir

A pequena comunidade Várzea Queimada, zona rural de Jaicós, distante 47 km de Picos, tem chamado atenção no Brasil e no exterior pelo artesanato produzido a partir do Ouro Verde do Sertão: palha de carnaúba.

Com quase mil habitantes, a comunidade conta com 27 mulheres que integram a Associação das Mulheres Artesãs de Várzea Queimada. De maneira organizada e carregando a cultura do trançar da palha que perpassam gerações, as mãos habilidosas produzem bolsas, cestos, esteiras.

Uma das pioneiras no trançar da palha, Maria Joana Barros, destaca que criou os filhos a partir da produção de peças com a carnaúba.

“Fazia trança, costurava, vendia e aí depois do que artesanato tomou de conta melhor para nós porque de casa mesmo vendemos. Eu criei meus filhos só, não foi com Bolsa Família, salário maternidade”, destaca Maria Joana Barros.

A arte do trançar também ganha novas adeptas como é o caso da estudante, Laura Santos. A mesma veo de São Paulo e quis apresender a técnica que tanto a encanta.

“Vim de São Paulo e quando cheguei aqui eu via minhas tias fazendo e quis aprender também. Estou aprendendo a costurar e aprendendo a fazer a trança”, concluiu.

As peças que são bastante apreciadas chamam atenção de designers e arquitetos de todo o Brasil. Algumas peças também já foram expostas na Itália.
Paula Monize
[email protected]

Imprimir