Cidadeverde.com
Últimas

Criminosos são presos 4 vezes em menos de 15 dias e comandante da PM cobra punições

Imprimir
  • reunião_pm_1.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • reunião_pm_2.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • reunião_pm_3.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • reunião_pm_4.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • reunião_pm_5.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • reunião_pm_6.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • reunião_pm_7.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • reunião_pm_8.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com


O comandante geral da Polícia Militar do Piauí, coronel Scheiwann Lopes, cobrou punições para criminosos que são reiteradamente presos e soltos pela justiça. A cobrança aconteceu durante reunião com os comandantes dos batalhões da capital e no interior. No encontro, Scheiwann apresentou os resultados das ações policiais nos primeiros sete meses de 2022.

Para o comandante, o índice de reincidentes é muito alto e a problemática da legislação é o que mais favorece os que cometem crimes. 

"Temos problemas como outros estados têm. Temos um elevado índice de reincidência. Alguns são presos quatro vezes pelo mesmo crime em 15 dias, que são armas de fogo, por exemplo. Mesmo assim, a tropa não está desmotivada. Isso nos revela a motivação de prender e punir o crime quantas vezes precisar.  Prenderemos e conduziremos à Justiça", ressaltou o comandante. 

Alto número de homicídios

Scheiwann Lopes afirmou ainda que a maior parte dos homicídios no estado são de pessoas ligadas ao mundo do crime. Segundo o comandante, o indíces reduziram nos meses de maio, junho e julho. 

“Os que surgiram nos últimos meses foram casos pontuais e que estão fora da curva. Mesmo assim, a maioria dos homicídios que ocorreram nesse período são de pessoas que já têm passagem pela polícia ou são do submundo do crime, envolvidos com facções, drogas e o tráfico. Dificilmente encontramos um latrocínio”, ressaltou o comandante da PM no Piauí. 

Para impedir que esse número volte a crescer, o comandante destacou que a Polícia Militar está desenvolvendo aplicativos e ferramentas que possam avaliar o trabalho da Polícia a fim de facilitar estratégias de ação de combate para balizar o policiamento ostensivo. 

Sobre as áreas que precisam de maior atenção da Polícia, o comandante destacou que a PM conta com um sistema de direcionamento que está disponível para cada comandante de batalhão. 

“Trabalhamos com ciência policial e cada comandante tem a seu dispor um mapa com as áreas que requer atenção dele. Com essa informação, eles podem traçar metas e distribuir melhor o seu efetivo”, completou o comandante. 

Ocorrências em 2022

Perturbação do sossego alheio e trotes  representam as duas maiores ocorrências registradas pela Polícia Militar até o momento no Piauí em 2022. O coronel Scheiwann Lopes fez um alerta sobre os trotes e os prejuízos que proporcionam ao cidadão. 

“A campeã de chamadas no Copom é a perturbação do sossego alheio. A questão do trote ocupa muito o trabalho da polícia. A polícia vai e às vezes é só uma chamada negativa e isso atrapalha muito. Porque desloca a viatura. É um desperdício do serviço militar”, frisou o coronel Scheiwann Lopes. 

Já segundo o coronel Jackson Galvão, diretor de inteligência da PM, foram realizados mais de 60 mil atendimentos a ocorrências no Piauí durante os setes meses. Desse total, 3 mil resultaram em prisões, quase 700 armas apreendidas. 

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

Até o momento, a PM registrou 58 977 ocorrências policiais. O mês de março teve o maior número de ocorrências, quando foram computadas 9 346. Já o mês de junho teve o menor número, foram registradas 8094 ocorrências. A maior parte delas foram registradas na capital, 82%. No interior foram registradas 17%. 

Neste mesmo período foram recuperadas 627 armas de fogo. Um aumento de 33% comparado ao ano de 2021. As armas apreendidas foram resultado de prisão (458 casos), comunicado de ocorrência (109 casos), registro de ocorrência (28 casos) e outros (31 casos). 

De janeiro a julho, 2.997 pessoas foram presas por agentes da PM. 511 deles por ameaça, 325 por furto, 293 por roubo, 280 por lesão, 244 por porte ilegal de arma de fogo, 242 por tráfico de drogas, 199 por receptação e 158 por cumprimento de mandado de prisão. O perfil desses presos são homens de  19 a 29 anos. 

Aplicativo para denúncias anônimas

Durante o encontro, a PM também apresentou um novo aplicativo que será destinado à população para informar sobre ocorrências policiais. O aplicativo será o Informe Cidadão e ainda não tem previsão para ser disponibilizado para a sociedade. 

“A pessoa poderá fazer a ação de forma totalmente anônima. Poderá nos passar informações dos mais diversos crimes desde de boca de fumo, foragido da Justiça ou um crime que esteja acontecendo. Assim, vamos conhecer nossa realidade e identificar os pontos que precisam melhorar”, ressaltou o coronel Galvão. 

Nataniel Lima
[email protected] 

Imprimir