Cidadeverde.com
Cidades

PM divulga novo Procedimento Padrão da Patrulha Maria da Penha

Imprimir

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

A Polícia Militar do Piauí divulgou nesta terça-feira (9), uma atualização do Procedimento Operacional Padrão da Patrulha Maria da Penha. Agora, com a aprovação do Sinal Vermelho como Programa Nacional no Combate à Violência contra a Mulher, além da adesão de empresas, a nova atualização POP possibilita que os  funcionários ou servidores possam orientar e acolher a mulher vítima de violência.  A solenidade aconteceu no Quartel do Comando Geral da PM e contou com a presença de integrantes do Tribunal de Justiça (TJ).

O Procedimento Operacional Padrão da Patrulha Maria da Penha detalha o fluxo de atendimento a ocorrências de violência doméstica e familiar. 

A capitã Leoneide Rocha ressaltou que com o protocolo a PM poderá atuar de forma padronizada no atendimento a mulheres vítimas de violência doméstica. “Todas as ações estão descritas para que o policial saiba qual o procedimento e qual andamento necessário que a mulher vai necessitar”, acrescentou a capitã. 

A primeira versão do Procedimento Operacional Padrão da Patrulha Maria da Penha foi elaborada em junho de 2020 e orientava o atendimento à mulher vítima de violência que se dirigisse até uma farmácia com um X na palma da mão pedindo socorro. 

“A Polícia Militar do Piauí é nossa primeira parceira no enfrentamento à violência contra a mulher. Esse ano, a campanha Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica, operacionalizada pelo Tribunal de Justiça do Piauí, criou o Selo Empresa Amiga da Mulher, abrindo a possibilidade de adesão a empresas e instituições. Com isso, a Polícia Militar reformulou seu Procedimento Operacional Padrão, considerando a nova realidade. Esse é um trabalho em rede. Estamos todos unidos para prevenir e combater a violência doméstica e familiar contra as mulheres. Caso a violência ocorra, nosso objetivo é fazer com que a mulher vítima seja atendida com acolhimento e de forma prioritária em todo o Estado”, destacou a juíza Keylla Ranyere, coordenadora estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica do Poder Judiciário do Piauí.

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

As empresas que desejarem participar do projeto Selo Empresa Amiga da Mulher e da macrocampanha Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica devem preencher o forlulário disponível no endereço eletrônico https://www.tjpi.jus.br/pesquisas/surveys/58/answer.

Após o preenchimento, a empresa será capacitada para a adoção de medidas corretas no caso de se depararem com mulheres vítimas de violência doméstica e familiar em seus estabelecimentos e receberá certificado de reconhecimento por parte do tribunal de Justiça do Piauí.

Nataniel Lima (Com informações do TJ)
[email protected] 

Imprimir