Cidadeverde.com
Geral

Sem bebedouro e salas improvisadas, CAS suspende aulas de alunos surdos em Teresina

Imprimir

O núcleo pedagógico do Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS), que fica localizado na Avenida São Raimundo, em frente ao mercado público do bairro Piçarra, na zona Sul de Teresina, suspendeu temporariamente suas atividades nesta terça-feira (9). 

Segundo os professores, a paralisação das aulas de libras e de língua portuguesa aos alunos surdos ocorre por conta de uma série de problemas estruturais que tornam o ensino inviável. Dentre as falhas estão salas sem iluminação e refrigeração adequadas, além da ausência de bebedouro no prédio. 

Fotos: Breno Moreno/Cidadeverde.com

“Estamos há mais de ano atendendo os alunos surdos do núcleo pedagógico em uma sala improvisada. Duas salas improvisadas, sem ventilação, escuras, pequenas e sem ar-condicionado. Além disso, temos a falta de um bebedouro, que é inadmissível", explicou a professora Dejane Lemos ao Cidadeverde.com.

Além de afetar os alunos, que levam garrafas de água para a escola, a situação também incomoda as mães, sobretudo as que moram em regiões mais distantes ou até mesmo em outros municípios. Devido ao problema, muitas delas aguardam o término das aulas dos filhos no pátio da unidade.  

É o caso de Elenir Barbosa, morador da Vila Irmã Dulce, também na zona Sul, que tem filho adolescente surdo de 18 anos matriculado no CAS. Ela lamenta a falta de estrutura adequada da unidade de ensino e apoia a paralisação temporária das aulas e as reivindicações dos professores.

“É uma falta de respeito com os professores, alunos e nós que somos mães. Uma escola que não tem bebedouro e as salas de aula estão nessas condições. É um descaso muito grande, uma falta de respeito. A escola não está preparada para nossos filhos nas condições que se encontra”, disse a dona de casa. 

Assim como nas salas de formação pedagógica aos alunos surdos, o Cidadeverde.com também constatou a precariedade de estrutura destinada para o ensino da linguagem de libras à comunidade. A reportagem não conseguiu falar com alunos e professores deste setor, foram observados problemas semelhantes. 

Vale destacar que uma ala do CAS passou por uma ampla reforma durante o período da pandemia. Mesmo com a conclusão de toda a parte de física das novas salas de aula, a estrutura não está funcionando porque os ventiladores e aparelhos de ar-condicionado não foram instalados. 

De acordo com os professores, a Secretaria de Educação do Piauí (Seduc-PI) havia informado que as novas salas de aula já seriam utilizadas após as férias, o que ocorreu, mesmo depois de uma série de solicitações feitas pela direção da escola. 

“Não temos uma resposta. A direção da escola já fez vários ofícios e pedidos. Já fizemos abaixo assinados e nada foi resolvido. Quando entramos em recesso no mês de julho, a Seduc comunicou que ao retornar em agosto já iríamos para o novo prédio, só que chegamos e a situação continua a mesma”, disse Dejane Lemos. 

Por meio de nota, a Seduc-PI informou que acionou a empresa especializada responsável pela instalção dos aparelhos de ar-condicionado e garantiu que um novo bebedouro será disponibilizado para a unidade já nesta quarta-feira (10).

Leia a nota na íntegra:

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informa que, sobre a falta de climatização nas salas de aula do CAS, já acionou uma empresa especializada no serviço para fazer a instalação dos splits.

Sobre o bebedouro, a  Secretaria informa que a reposição já foi providenciada e que um novo deverá chegar ao CAS nessa quarta-feira.

 

Breno Moreno
[email protected]

Imprimir