Cidadeverde.com
Esporte

STJD acata pedido do Athletico-PR e julgará os flamenguistas Gabigol e Arrascaeta

Imprimir

O Flamengo pode perder duas peças importantes para a sequência do Brasileirão e no duelo de volta das quartas de final da Copa do Brasil contra o Athletico-PR, na próxima semana.

A Procuradoria do STJD anunciou nesta terça-feira que aceitou o pedido de reconsideração feito pelo clube paranaense e denunciou Gabriel Barbosa e Arrascaeta por infrações realizadas no confronto de ida, no Maracanã. 

O atacante responderá por agressão, enquanto o meia foi enquadrado por jogada violenta. O processo será julgado na véspera da partida de volta, terça-feira, dia 16 de agosto, às 10h.

O Athletico-PR apresentou provas de vídeos dos lances protagonizados pelos flamenguistas um dia após o jogo que terminou 0 a 0.

Gabriel Barbosa desferiu um chute em Fernandinho de maneira proposital, enquanto Arrascaeta deu um carrinho violento por trás em Erick. O Procurador sorteado analisou o processo e concluiu pelo arquivamento.

Inconformado, o clube paranaense requereu que a decisão fosse reavaliada pelo Procurador-geral do STJD, Ronaldo Piacente, o que está previsto no artigo 74 do CBJD.

No pedido de reconsideração, o reclamante destacou o afastamento dos árbitros de campo pela Comissão de Arbitragem da CBF e a liberação dos áudios da cabine do VAR.

A o Procurador Geral optou pela reabertura do caso e os flamenguistas acabaram denunciados nos artigos 254-A e 254 do CBJD, respectivamente. Gabigol pode pegar entre quatro e doze jogos de suspensão, enquanto Arrascaeta corre o risco de ser punido de uma a seis partidas.

Piacente afirmou que a avaliação do VAR "não impossibilita a punição do atleta que cometer infração disciplinar."

O Procurador-geral destacou ainda que há previsão no parágrafo único do artigo 58-B e precedentes no STJD do Futebol que possibilitam a denúncia fundada em prova de vídeo e consequente necessidade de análise do mérito. 

Ele admitiu que o atacante atinge Fernandinho com um chute, desvinculado da disputa de jogo Sobre o lance do uruguaio, definiu "atingiu com as travas da chuteira diretamente a panturrilha do adversário, que estava com a perna apoiada no gramado e, por pouco, não teve uma lesão grave."

O processo será julgado pela Segunda Comissão Disciplinar do STJD com transmissão ao vivo no site do STJD do Futebol.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir