Cidadeverde.com
Esporte

Willian alega estresse e ameaças e vai pedir rescisão ao Corinthians

Imprimir

Corinthians e Willian devem encaminhar nesta quarta-feira (10) uma rescisão de contrato. O jogador já havia comunicado o clube que quer sair porque a família não se adaptou à vida no Brasil e se sente insegura.

Foto - Rodrigo Coca - Corinthians

As partes ainda conversam sobre a melhor forma de encerrar a segunda passagem do camisa 10 pelo time alvinegro.

A reportagem apurou que o principal fator na decisão de Willian de deixar o clube foi o estresse sobre a família. A maioria do ciclo íntimo do jogador não se readaptou à volta ao Brasil, principalmente por causa de ameaças de morte sofridas no início de junho.

A mulher do jogador teve problemas médicos por causa da tensão, as filhas têm tido dificuldade para estudar, e as ameaças e xingamentos se tornaram a gota d'água.

Nesta terça-feira(9), depois da eliminação na Libertadores para o Flamengo, o presidente do Corinthians admitiu publicamente a possibilidade de perder Willian.

"Queremos resolver tudo o mais rápido possível para seguir o caminho do Corinthians", falou Duílio Monteiro Alves na ocasião. Os detalhes da rescisão ainda são mantidos sob sigilo.

Willian foi contratado pelo Corinthians há exato um ano, em agosto de 2021. Seu contrato iria até dezembro de 2023. Desde que chegou, fez 45 partidas e marcou um gol de pênalti, contra o São Bernardo, na fase de grupos do Campeonato Paulista.

O camisa 10 foi desfalque em jogos importantes nas últimas semanas, por uma lesão no ombro e, depois, um problema muscular, e não vinha mostrando seu melhor futebol.

Em junho, Willian registrou Boletim de Ocorrência no Departamento de Operações Policiais Estratégicas (DOPE) após ele e a família receberem ameaças pelas redes sociais.

A situação foi um divisor de águas. Desde então o incômodo dos familiares com a vida no Brasil só aumentou, a tensão impactou a saúde, e o jogador decidiu priorizar o bem estar deles.

A decisão de Willian tem mais a ver com a vida pessoal do que o desempenho esportivo no Corinthians. Internamente, no entanto, o clube tem outro problema para resolver: parte dos jogadores se incomoda com alguns pontos centrais do trabalho do Vítor Pereira. A diretoria, por outro lado, mantém suporte irrestrito ao técnico.

A iminente saída de Willian coincide com a semana mais decisiva da temporada do Corinthians.

O time vem de eliminação da Libertadores e tem pela frente mais dois jogos de grande importância; um duelo de líder e vice-líder do Campeonato Brasileiro no clássico contra o Palmeiras, no sábado (13), e dias depois a volta das quartas de final da Copa do Brasil contra o Atlético-GO. Ambos os jogos são na Neo Química Arena.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir