Cidadeverde.com
Esporte

Atlético-MG marca no último lance, se reabilita com vitória e afunda o Coritiba

Imprimir

Foi suado, mas o Atlético-MG conseguiu dar a volta por cima após a eliminação para o Palmeiras nas quartas de final da Copa Libertadores. 

Foto: Pedro Souza/Atlético-MG

Na manhã deste domingo, o gol de Alan Kardec aos 49 minutos do segundo tempo garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o desesperado Coritiba, em pleno Couto Pereira, pela 22ª rodada do Brasileirão.

O Atlético-MG não vencia há seis jogos e recentemente foi eliminado na Copa do Brasil e na Libertadores. Só com o Brasileirão pela frente, o time chegou aos 35 pontos e subiu para o sexto lugar, encerrando uma sequência de três derrotas seguidas no campeonato.

Já o Coritiba chegou à terceira derrota seguida e, com 22 pontos, perdeu a chance de deixar a zona de rebaixamento, permanecendo na 17ª colocação. O resultado aumenta a pressão em cima do técnico paraguaio Gustavo Morínigo, que foi bastante criticado durante a partida.

O nervosismo dos dois times por conta dos recentes resultados era claro, tanto que o início do jogo foi marcado por muitos passes errados e nenhum lance de perigo. O Atlético-MG apostava na "dobradinha" entre Keno e Guilherme Arana pelo lado esquerdo

A partir dos 25 minutos, o Atlético-MG adotou uma marcação alta e dificultou a saída de bola do Coritiba, fazendo a torcida começar a perder a paciência. Faltava, porém, acertar o último passe. Insatisfeito com o baixo rendimento ofensivo, Cuca colocou todos os reservas no aquecimento.

Os jogadores do Atlético-MG foram para o intervalo reclamando da arbitragem. Aos 44 minutos, Keno escapou na linha de fundo e foi derrubado por Matheus Alexandre, que já estava amarelado. O pedido era para o segundo e, consequentemente, o vermelho.

Depois de um primeiro tempo fraco, Coritiba e Atlético-MG voltaram do intervalo com mudanças. Gustavo Morínigo tirou o pendurado Matheus Alexandre e colocou Natanael. Já Cuca deixou o time mais ofensivo com o meia Pedrinho no lugar do volante Jair

A primeira grande chance do jogo foi criada pelo Coritiba aos nove minutos do segundo tempo. Boschilia cruzou e José Hugo, nas costas de Guilherme Arana, cabeceou rente a trave de Everson, que só olhou. A resposta do Atlético-MG veio aos 15.

Egídio recuou mal para Luciano Castán, que escorregou e viu Hulk ficar frente a frente com Alex Muralha. Não passando por uma boa fase, o atacante tocou por cobertura do goleiro e viu a bola passar raspando a trave. O incrível gol perdido fez Cuca tirar o camisa 7 e colocar Alan Kardec.

Aos poucos os times foram encontrando espaços. José Hugo chutou colocado e Everson defendeu, enquanto Guilherme Arana assustou em finalização de fora da área. Em cobrança de escanteio, Alan Kardec se antecipou a Alex Muralha e cabeceou no travessão. A bola ainda bateu em cima da linha.

O Atlético-MG cresceu de produção com a entrada de Kardec. Guilherme Arana arriscou de fora da área e Muralha defendeu em dois tempos. Aos 34, Ademir escapou em velocidade e cruzou rasteiro. De frente para o gol, Nacho Fernández finalizou e parou no goleiro do Coritiba.

Alex Muralha ia conseguindo segurar o empate com mais três boas defesas, mas acabou sofrendo no último lance do jogo. Nacho Fernández foi até a linha de fundo e cruzou. Alan Kardec, livre de marcação, cabeceou firme. A bola ainda tocou na trave antes de entrar.

Os dois times voltam a campo no próximo sábado, pela 23ª rodada. O Coritiba visita o Fluminense, às 19 horas, no Maracanã, no Rio de Janeiro. Em Belo Horizonte, o Atlético-MG recebe o Goiás, às 16h30, no Mineirão.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir